• foto-imagem-azeite

    Muito se discute sobre a interferência do fogo nas propriedades nutricionais do óleo de oliva. Segundo uma revisão feita pela Associação Brasileira de Nutrologia (Abran) em parceria com a marca Andorinha, o azeite que vai ao fogo ainda é mais vantajoso em termos de antioxidantes do que outros óleos em temperatura ambiente. Além desse dilema, listamos outras fatores que asseguram o melhor aproveitamento do tempero.

    Virgem ou extravirgem?

    Aposte no segundo, obtido na primeira prensa das azeitonas. Ele tem mais compostos do bem.

    A melhor embalagem

    Tem que ser de lata ou vidro escuro, para evitar a oxidação das substâncias protetoras.

    Onde armazenar

    Deixe o azeite longe da luz e também do calor para manter as propriedades do alimento.

    De olho na validade

    É que, após aberto, normalmente se aconselha ingerir o azeite em até seis meses.

    Tags: , , , , ,

  • foto-imagem-cirurgia-bariatricaNão dá para ignorar os resultados expressivos das cirurgias bariátricas. Numa revisão da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, a economista especializada em saúde Su-Hsin Chang investigou 164 estudos, que reuniram 161 756 voluntários pesos pesados. Tudo para concluir que, mesmo cinco anos após terem deixado o hospital, os participantes apresentavam, em média, uma redução de 12 a 17 pontos no índice de massa corporal (IMC).Constatações como essa alavancaram o número de pessoas que enxugaram grandes excessos gordurosos com o bisturi. No nosso pais, saímos de 16 mil casos em 2003 para 88 mil em 2014 – um crescimento de 5,5 vezes, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM).O que avaliar antes de apelar para o bisturi

    IMC

    De uma forma muito simplista, daria para dizer que são candidatos à cirurgia os sujeitos entre 16 e 65 anos com IMC de 40 ou mais – ou mesmo “só” acima dos 35, desde que já estejam com uma doença decorrente do excesso de peso.

    Tempo

    “Hoje, um dos principais fatores a serem analisados é o tempo que o indivíduo convive com a obesidade”, aponta o cirurgião Cláudio Mottin, diretor do Centro de Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital São Lucas, em Porto Alegre. Se for inferior a cinco anos, melhor apostar em táticas menos radicais.

    Fracasso de outras medidas

    Outro critério fundamental é ter tentado, sem sucesso, medidas mais brandas por ao menos dois anos.

    Estado mental

    Transtornos psiquiátricos descompensados ou fases turbulentas da vida no mínimo adiam a operação. “Há quem precise de preparo psicológico por mais de um ano antes de fazer o procedimento”, conta Luiza Heberle, psiquiatra que trabalha com Motin no Hospital São Lucas.

    Para não operar e engordar de novo

    Antes de tudo

    Uma bateria de exames é feita para checar se o candidato pode ser operado – e, se sim, em quais condições. Ele ainda passa por acompanhamento psicológico e já dá o pontapé inicial para modificações no estilo de vida.

    Logo após a cirurgia

    Nos primeiros 15 dias, a dieta é composta de líquidos. Nas duas semanas seguintes, entram alimentos pastosos. Só depois de 30 dias estão liberadas comidas mais durinhas. O contato com os profissionais de saúde deve ser constante.

    Daí em diante

    O tratamento não para aí. Fora os ajustes no cardápio e a inclusão de exercícios na rotina, a pessoa provavelmente recorrerá a suplementos de vitaminas e minerais. As consultas com o médico seguem por anos e mais anos.

    Tags: , , , , , , , ,

  • foto-imagem-ressaca

    Muita gente vai passar o primeiro dia do ano procurando uma cura para a ressaca. O excesso de álcool pode provocar aumento da sede, tontura, irritação no estômago, náusea, dilatação dos vasos sanguíneos, além de queda da taxa de açúcar no sangue, que pode levar a fraqueza e cansaço.

    A ciência ainda não descobriu uma cura definitiva para a ressaca, mas algumas medidas podem aliviar o desconforto de quem bebeu demais no dia anterior. Veja cinco dicas:

    1 – Beba muito líquido

    Um dos principais problemas provocados pelo excesso de álcool é a desidratação. Além de o álcool ser diurético, outros efeitos relacionados a ele, como o suor e o vômito, podem agravar ainda mais a desidratação. Por isso, quem exagerou no réveillon deve tomar muita água e outros líquidos como água-de-coco, sucos naturais e bebidas isotônicas.

    foto-imagem-frutas2 – Faça refeições leves

    Especialistas aconselham evitar o jejum e fazer refeições leves, escolhendo alimentos que ajudem na reposição de líquido como frutas e legumes cozidos. Um dos problemas do excesso de álcool é a hipoglicemia (diminuição do nível de glicose no sangue), por isso carboidratos e doces também podem ajudar.

    Ao contrário do que muitos pensam, o consumo de comida gordurosa pode piorar os efeitos da ressaca. Esse tipo de alimento, mais difícil de digerir, faz com que o organismo leve mais tempo para metabolizar e absorver o álcool, mas não diminui seus efeitos. Por isso, evite leite de vaca, carnes vermelhas e frituras.

    foto-imagem-cafe-e-aspirina3 – Café e aspirina

    Em um estudo publicado oportunamente no dia 31 de dezembro de 2010, cientistas da Universidade Thomas Jefferson, nos Estados Unidos, concluíram que uma xícara de café e uma aspirina podem tornar menos dolorosa a manhã seguinte à bebedeira.

    Em um experimento feito com ratos, a combinação foi bem sucedida em eliminar a dor de cabeça típica dos dias de ressaca. Os resultados foram publicados na revista científica “Plos One”.

    foto-imagem-bebida-taurina4 – Bebida com taurina

    No ano passado, cientistas chineses testaram 57 bebidas herbais e refrigerantes para checar que efeito tinham sobre a ressaca. A conclusão foi que o refrigerante de limão testado pela equipe, que continha taurina, foi o mais eficaz em combater os sintomas.

    A taurina em sua composição ajuda a quebrar o acetaldeído, substância tóxica produzida quando o álcool é metabolizado pelo organismo. A pesquisa chinesa foi publicada na revista científica “Food & Function”. Portanto, refrigerantes ou outras bebidas não-alcoólicas que tenham taurina na fórmula podem ser uma boa opção para quem exagerou no réveillon.

    5 – Descanse

    A eliminação total do álcool pelo organismo pode levar até 12 horas, dependendo da quantidade de álcool ingerida, do peso, do sexo e da capacidade do metabolismo de cada um. Enquanto o organismo trabalha para eliminar o álcool o ideal, segundo especialistas, é descansar o corpo.

    Tags: , , , , , ,

  • foto-imagem-ziam-o-amido-emagrecedor

    Muitas pessoas buscam uma alternativa à clássica farinha de trigo branca, com o objetivo de preparar receitas mais saudáveis e que tragam mais benefícios à saúde. A novidade é o ziam, um amido resistente derivado do milho, sem glúten e que garante possuir apenas 25% da quantidade de calorias da tradicional farinha de trigo.

    Disponível em farmácias de manipulação, o ziam é indicado pelos fabricantes para substituir parte da farinha adicionada no preparo de receitas como cookies, torta, panqueca, pão de queijo e bolo. A seguir, veja os benefícios proporcionados pela ingestão diária de apenas uma colherada deste amido.

    Os benefícios do ziam

    Auxilia no processo de emagrecimento, pois favorece a sensação de saciedade em um curto intervalo de tempo. De acordo com a empresa Galena, alguns estudos apontam que, após o consumo deste amido, a fome não surge por até 14 horas, o que ajuda a evitar a compulsão alimentar;

    Diminui a ingestão de calorias em 25%;

    Evita a diabetes;

    Graças à quantidade de fibras presente no ziam, ele regula todo o funcionamento intestinal através da eliminação das toxinas do organismo;

    Reduz a quantidade de açúcar no sangue, o colesterol “ruim” (LDL) e o risco de doenças cardiovasculares;

    Pode substituir até 20% de qualquer tipo de farinha convencional, sem alterar o sabor e a aparência dos alimentos, ou pode ser acrescentado à salada de frutas ou vitaminas. No preparo de pratos salgados ou doces, também pode eliminar uma parte das farinhas de mandioca, milho ou outras.

    Ziam x farinha de trigo

    O consumo excessivo da farinha de trigo convencional, a branca, pode favorecer a diabetes, a obesidade e outras doenças crônicas. Devido ao processo de refinamento do trigo, o alimento perde grande parte das propriedades nutricionais.

    Em geral, quando os alimentos contendo farinhas são consumidos, transformam-se em açúcar e liberam rapidamente insulina na corrente sanguínea. Dependendo do alimento, este processo pode acontecer repetidas vezes no decorrer do dia, o que é extremamente prejudicial ao organismo, como as alterações na dosagem de açúcar no sangue.

    Como consumir o ziam?

    Além de poder ser utilizado para substituir parcialmente as farinhas convencionais nas receitas, o ziam pode ser polvilhado sobre a salada de frutas ou adicionado a vitaminas. Além disso, quem preferir também pode consumir o amido puro, com a quantidade sugerida de 5g a 10g ao dia, o que corresponde a uma ou duas colheradas.

    Tags: , , , , , , ,

  • foto-imagem-leite-de-aveiaUtilizada em dietas diversas, a aveia é um cereal que tem propriedades e nutrientes importantes para o bem-estar e prevenção de doenças. Rica em vitaminas, proteínas, cálcio, magnésio, sílica e ferro, fortalecem o organismo, tornam os dentes e ossos mais fortes e previnem diversas deficiências provenientes da falta destes nutrientes. A grande quantidade de fibras presentes na aveia auxiliam no bom funcionamento do intestino, unem-se ao açúcar fazendo com que caia mais lentamente na corrente sanguínea – bom para diabéticos -, reduz o LDL, impedindo que as gorduras se depositem nas artérias, prevenindo desta forma doenças cardíacas e sendo bom para quem tem colesterol alto. É um alimento completo, energético para quem tem desgaste físico ou mental, e excelente para grávidas, pois ajuda no desenvolvimento do bebê na barriga da mãe.

    Os diversos usos da aveia

    Além da alimentação, a aveia pode ser usada para tratamentos externos também. Ela pode ser encontrata em forma de farelo, flocos e farinha, que podem ser usadas em mingaus, bolos, biscoitos e até mesmo chás.

    O leite de aveia, feito em casa, pode ser usado para amaciar bolos, por exemplo. O resíduo proveniente do preparo, pode ser usado para enriquecer outras receitas, ou até mesmo hidratar a pele.

    O chá de aveia

    Indicado para pessoas com depressão, nervosas ou tensas, adultas ou crianças, o chá de aveia é conhecido como um excelente remédio caseiro, inclusive para insônia. Ele favorece a concentração, alivia o nervosismo e ajuda a trazer o sono.

    Para o preparo do chá, coloque meio litro de água em uma panela e leve ao fogo. Quando ferver, adicione duas colheres de sopa de aveia em infusão durante quinze minutos. Após este período, coe e consuma. A quantidade ideal para ser ingerida é de duas a três xícaras de chá por dia, quente ou frio.

    Tags: , , , , ,

  • cross-fit-tecnica-57501

    Crossfit – Técnica

    Na segunda parte da sessão, o professor introduz uma série de movimentos que, nos dias seguintes, poderá ser incluída no WOD (veja a seguir). O foco, nesse momento, está na precisão dos gestos. “Se a técnica não é ensinada corretamente, há um grande risco de lesões”, alerta o educador físico Murilo Drago, do Esporte Clube Pinheiros.

    mulher-em-caiaque-57528

    Atividades ao ar livre

    “Existem evidências de que o exercício outdoor gera mais prazer”, comenta Tony Meireles, da UFPE. Quando os esportes são realizados em parques, calçadões, pistas ou até na água ? no caso de canoagem e passeios de caiaque ?, eles se transformam em algo pra lá de lúdico. Sem contar que, ao fugir das quatro paredes, fica fácil juntar amigos e familiares na hora de suar a camisa.

    mulher-fazendo-agachamento-57495

    Crossfit – aquecimento

    A aula começa com exercícios menos vigorosos ? mas que, atenção, não são leves ?, como três séries de flexões de braço ou 30 agachamentos utilizando o próprio peso. “A meta é elevar a temperatura do corpo, preparando músculos e articulações para as etapas que virão”, descreve o educador físico André Turatti, da Companhia Athletica, na capital paulista.

    mulher-fazendo-flexao-57505

    Um novo jeito de trabalhar o corpo vem chacoalhando a ciência do esporte. Seu nome é treino intervalado de alta intensidade ? e a prova de que ele deve ganhar espaço em 2014 vem de uma enquete promovida pelo Colégio Americano de Medicina do Esporte, realizada com mais de 3.800 profissionais da área. O objetivo dos especialistas era justamente apontar quais modalidades lotarão academias, parques, quadras e pistas no ano que vem. Para surpresa da própria entidade, o primeiro lugar ficou com essa prática já em franca ascensão.

    Esse tipo de treino aposta em atividades vigorosíssimas e que se valem de movimentos que fortalecem o corpo inteiro de uma só vez. A malhação convencional, ao contrário, costuma adotar um ritmo moderado e trabalhar grupos musculares isoladamente. “O princípio básico da nova modalidade é oscilar entre estímulos muito intensos e breves períodos de descanso”, define o professor de educação física Tony Meireles, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Hoje, seu principal expoente no Brasil se chama Crossfit.

    mulher-fazendo-spinning-57504

    Crossfit – Workout of the day

    WOD é sigla para workout of the day, ou exercício do dia. É a parte central do Crossfit. Os participantes precisam realizar uma missão no menor tempo e na maior intensidade possível. O WOD é modificado a cada aula. “A falta de rotina é algo desafiador, que foge do comum, e agrada a muita gente”, elogia Caio Revite, educador físico da Reebok Sports Club, em São Paulo.

    mulher-jogando-tenis-57525

    Treino dirigido para um esporte

    A ideia é apostar em práticas específicas que melhoram o desempenho em uma modalidade. Um tenista, por exemplo, necessita de braços firmes para dar raquetadas certeiras. Então, ele adota um trabalho de fortalecimento que prioriza os membros superiores. “Mas a estratégia é mais indicada para atletas”, opina o fisiologista Claudio Pavanelli, do Clube de Regatas do Flamengo.

    mulher-praticando-core-training-57497

    Core training

    Nosso corpo reúne 29 pares de músculos na região do abdômen, das costas, dos glúteos e da pelve. Tudo isso forma o chamado core. “Quando bem trabalhado, ele dá sustentação à coluna e centraliza as forças do aparelho locomotor”, ensina Guiselini. Acontece que, durante muito tempo, o core foi negligenciado pelos treinos tradicionais. Nos últimos anos, porém, as academias criaram aulas focadas no fortalecimento da área. Os exercícios se valem de bases instáveis, como a bola de ginástica e a cama elástica.

    mulher-praticando-cross-fit-57506

    Por uma malhação segura

    À primeira vista, um esforço tão extenuante como o exigido pelo Crossfit parece perigoso, o que leva à falsa noção de que sujeitos sedentários, com problemas de saúde ou acima dos 60 anos seriam proibidos de realizá-los. “Porém, como os tiros são curtos e há um período de relaxamento, o risco de complicações é pequeno”, garante o cardiologista Daniel Kopiler, diretor da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte.

    O segredo está na adaptação do treinamento. Enquanto uma pessoa em ótima forma costuma pegar mais pesado nos exercícios, outra menos preparada terá de maneirar nas anilhas ? embora ambas possam executar os mesmos movimentos. Ou seja, conversar com profissionais de educação física capacitados é primordial para ajustar a atividade às suas características. “Além disso, recomendamos um checkup completo antes de iniciar o treino”, prescreve o médico do esporte Ricardo Nahas, do Hospital 9 de Julho, em São Paulo. Com esses cuidados, a nova febre das academias tem tudo para continuar por anos no topo do ranking.

    A seguir, saiba mais sobre o Crossfit, treino intervalado de alta intensidade baseado nos exercícios militares americanos. Veja também quais são as outras modalidades mais citadas pelos experts do Colégio Americano de Medicina do Esporte, que devem virar tendência no próximo ano.

    mulher-praticando-ioga-57498

    Ioga

    O documento americano enaltece a prática oriental por sua capacidade de reinvenção. Unindo amplitude e meditação, instrutores sempre apresentam posições e movimentos inéditos aos praticantes de ioga. “E ela é indicada para todas as idades, porque alivia o estresse, ajusta a postura e atenua as dores lombares”, ressalta o professor de ioga Marcos Rojo, da Universidade de São Paulo.

    musculacao-57499

    Musculação

    Os bons e velhos exercícios de força continuam em destaque. Eles têm como base o treinamento em aparelhos de ginástica e trabalham grupos musculares isoladamente. Isso proporciona um ganho de músculos e facilita o emagrecimento. “Quanto mais massa magra, maior a queima de gordura”, esclarece Anderson Cunha, educador físico da rede Smart Fit, no Rio de Janeiro.

    treinamento-funcional-57503

    Body Weight e treinamento funcional

    Diferentemente do Crossfit, eles quase não lançam mão de equipamentos ? muitas vezes, só uma cadeira já é suficiente. “Esses programas de exercício utilizam o peso do próprio corpo, sem muitos acessórios ou máquinas”, conta o educador físico Mauro Guiselini, das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), em São Paulo. Agachamentos, saltos, alongamentos e corridas são alguns dos desafios propostos por essas atividades

    Tags: , , , , , , ,

  • Quem diz é o psicólogo americano Barry Komisaruk, professor da Universidade Rutgers, de Nova Jersey, que já passou 30 de seus 72 anos investigando os benefícios do prazer sexual no bem-estar das mulheres.

    foto-imagem-pesquisa

    Seu último estudo demonstra que o clímax estimula todas as principais áreas do cérebro e tenta encontrar possíveis usos terapêuticos do estímulo vaginal.

    No atual estágio, os estudos de Komisaruk estão concentrados em verificar se o prazer sexual pode ajudar no tratamento de pacientes com ansiedade, depressão ou dependências.

    Durante sua pesquisa, Komisaruk colocou suas pacientes em câmaras de ressonância magnética com a recomendação de estimular suas partes íntimas até alcançar o orgasmo.+

    O monitoramento cerebral desse processo o levou a algumas conclusões interessantes, que Komisaruk compartilhou nesta entrevista telefônica com a BBC Mundo, o serviço em espanhol.

    O que acontece no cérebro de uma mulher durante um orgasmo?

    Barry Komisaruk – Há um enorme aumento da atividade. O que averiguamos é que durante o orgasmo há um aumento impressionante do fluxo de sangue e de oxigênio na cabeça, ambos nutrientes muito benéficos para o cérebro.

    Como é sua análise do cérebro?

    Komisaruk – Monitoramos sua atividade durante o clímax e observamos quais zonas são ativadas quando a mulher tem um orgasmo. Já vimos que seus efeitos benéficos chegam a todos os sistemas principais do cérebro. Eu me refiro ao sistema sensorial, ao sistema de coordenação motora, etc.
    foto-imagem-accumbens
    Seu estudo menciona que conhecer os efeitos do orgasmo na nossa cabeça pode ajudar a superar a depressão, a ansiedade ou o vício. Como?

    Komisaruk – É precisamente isso que queremos comprovar. Para isso, permitimos que a paciente veja a própria análise de seu cérebro ao vivo. Estamos no processo de averiguar se visualizar os processos de nossa mente ajuda a controlá-la. Há uma zona chamada núcleo accumbens que é a área do prazer.

    Essa área é ativada pela nicotina, pelo chocolate, pela cocaína e também pelos orgasmos. A minha pergunta é: podemos ensinar a nós mesmos como aumentar conscientemente a atividade nesse núcleo observando seu funcionamento? Que efeito teria isso em pacientes com depressão ou ansiedade?

    Quão conhecidos são os efeitos do orgasmo na saúde?

    Komisaruk – Praticamente não há estudos. Este é o primeiro que se faz sobre suas consequências sobre o cérebro. O que já se estudou é o resultado do orgasmo no coração da mulher e também os benefícios do orgasmo masculino para evitar o câncer de próstata.

    Comprovou-se que as mulheres que tinham mais orgasmos gozavam de uma melhor saúde cardíaca. O estudo em homens mostrou que os que tinham menos orgasmos não haviam liberado substâncias tóxicas que estavam acumuladas na próstata pela ausência de ejaculação. Esse fator os faz mais propensos ao câncer.

    Quando acredita que seu conhecimento sobre o cérebro será suficiente para oficializar uma prescrição médica de orgasmos?

    Komisaruk – Eu já recomendo. Mas para conseguir que isso seja feito de maneira regular são necessárias mais pesquisas. Dependerá das descobertas que façamos no futuro.

    É fácil conseguir dinheiro para pesquisar a sexualidade?

    Komisaruk – É muito difícil. As entidades que financiam são reticentes em dar dinheiro para estudos sobre o prazer e o sexo. Em parte porque enfrentam a pressão social. O governo não quer se envolver com pesquisas sobre a sexualidade por temor de ser criticado com o argumento de que há problemas mais sérios.

    Por que está interessado no orgasmo da mulher e não do homem? Há muita diferença entre os dois?
    fotoimagem-universidaderutgers
    Komisaruk – Há mais semelhanças que diferenças. A razão pela qual comecei a me interessar pelo orgasmo feminino foi que encontrei evidências de que o estímulo vaginal tem a capacidade de bloquear a dor sem necessidade sequer de alcançar o orgasmo.

    Demonstramos que ambos os prazeres atuam como calmante, mas que o orgasmo é mais efetivo que a simples estimulação.

    A partir disso, muitas mulheres me disseram que utilizam a estimulação vaginal para reduzir o mal-estar da menstruação ou a dor provocada pela prática de esportes. E isso funciona para elas.

    Então a estimulação vaginal pode aliviar a dor a longo prazo ou somente a curto prazo?

    Komisaruk – Meus estudos somente conseguiram estabelecer que o orgasmo reduz a dor menstrual imediatamente e pode ter um efeito por horas.

    O alívio das dores nas costas é outro efeito benéfico da estimulação vaginal e dos orgasmos.

    Tags: , , , , , ,

  • foto-imagem-Camarão
    Na praia, alimentar-se corretamente, principalmente durante o dia, está longe de ser uma prioridade. A solução acaba sendo encontrada nos quiosques e ambulantes que passam vendendo porções dos mais variados alimentos.

    Como a preocupação da estação é manter o corpo em forma, muito se fala das calorias dessas opções, mas seus benefícios à saúde são raramente mencionados. Para inverter esse raciocínio, selecionamos os alimentos mais consumidos nos dias de calor e apontamos quais os pontos positivos de cada um, sem deixar de lado, é claro, quais os cuidados necessários.

    Camarão, ostra e marisco

    Quer uma opção saudável e com quase nada de carboidrato? Aposte nesse trio! O camarão, a ostra e o marisco, são ricos em vitaminas A, B, C e D, esta última a queridinha da ciência na prevenção e tratamento de diversas doenças.

    Além disso, também são uma ótima fonte de ômega 3, nutriente que auxilia na prevenção do depósito de gordura nas artérias do coração, ajudando a manter a saúde desse órgão. “Por virem do mar, são ricos em iodo, que previne disfunções da tireoide e o bócio”, afirma Brigitte Olichon, professora de nutrição da Faculdade de Medicina de Petrópolis , no Rio de Janeiro.

    Também possuem zinco e cobre, minerais essenciais para o bom funcionamento do cérebro, melhorando a memória e prevenindo males como Parkinson, Alzheimer e enxaqueca, completa.

    O camarão, em particular, é uma fonte ótima de selênio, capaz de neutralizar os efeitos dos radicais livres, principal causa de câncer de pele, e tem muita vitamina B12, importante para o bom funcionamento das células. Sua casca contém fibras insolúveis que, teoricamente, ajudam a normalizar o trânsito intestinal e prevenir a constipação. Pesquisa realizada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), aconselha a comer a cabeça e a cauda, por serem as partes mais ricas em nutrientes.

    Atenção: O principal cuidado é a higiene e as condições de armazenamento do local onde irá comprá-los. “São alimentos fáceis de serem servidos, mas complicados de serem conservados. E, se estragados, são perigosos porque podem fazer muito mal à saúde”, alerta Cristiano Merheb, especialista em Nutrologia. “As ostras precisam estar com bastante gelo em volta e é preciso observar a presença de areia dentro da concha”, aconselha Brigitte.

    Ricas em sódio, devem ser consumidas com parcimônia por quem tem hipertensão, problemas cardíacos ou insuficiência renal. E pela grande quantidade de iodo presente, quem tem problema na tireoide deve evitá-las.

    A forma como cada alimento é preparado também merece atenção, a fritura, por exemplo, diminui os níveis de Omega-3.

    Queijo coalho

    Quando o vendedor passa, basta uma olhadela para aquela casquinha crocante de queijo derretido e fica quase impossível resistir. Ainda mais se for acompanhado de uma cerveja bem gelada, a dupla se torna quase imbatível no litoral. O queijo é um dos derivados do leite e, portanto, grande fonte de proteína e cálcio, essencial para os ossos, dentes e músculos. “Inclusive o coração”, diz Brigite. É um ótimo aliado na prevenção do câncer de pele, completa a professora de nutrição.

    Atenção: No entanto, os especialistas alertam para a quantidade de sal presente neste alimento, o que o torna contraindicado para hipertensos, obesos, mulheres com retenção de líquido e pessoas com insuficiência renal ou cálculos. “pode causar constipação intestinal , piorar quadros de artrite, sinusite e enxaqueca”, alerta Brigite Olichon.

    Amendoim

    foto-imagem-AmendoimO amendoim tem muita gordura monoinsaturada, boa para o coração, e pouca caloria, afirma Cristiano Merheb. O consumo regular é capaz de reduzir o triglicérides e melhora a qualidade da dieta. Também contém “vitamina E e selênio, capazes de proteger as artérias contra ataques do colesterol, além de boro, mineral responsável pela atividade elétrica do cérebro, aumentando a vivacidade mental e prevenindo doenças degenerativas”, diz Brigitte.

    Nos Estados Unidos, pesquisadores da Universidade da Flórida descobriram que o amendoim tem tanto antioxidante quanto as frutas, além de conter altas taxas de polifenois. È uma fonte excelente de beta-sitosterol, nutriente que tem propriedade anticancerígena.

    Atenção: É contraindicado para quem tem propensão a cálculos renais, enxaqueca, herpes e alergia alimentar, prestando atenção na quantidade de sal e gordura presentes. Deve-se observar também se o amendoim está com aspecto duvidoso, murcho. Ele pode ter sido contaminado e, nesses casos, produz uma substância tóxica.

    Milho Cozido

    foto-imagem-Milho CozidoDa mesma família do arroz e do trigo, o milho é um alimento pobre em proteínas, mas rico em carboidratos e gorduras. “Tem atividade anticancerígena e antiviral e aumenta o estrogênio; tem boa quantidade de fibras, o que ajuda o trânsito intestinal e dificulta a absorção de açúcares, sendo portanto indicada para diabéticos e aqueles que precisam perder peso”, revela a professora de nutrição.

    Ele também é rico em ácido pantotênico, uma tipo de vitamina B essencial para o metabolismo, principalmente quando a pessoa está sob estresse. Cem gramas de milho são capazes de suprir 14% da necessidade diária dessa substância.

    Atenção: Mas a especialista alerta que o milho é altamente alergênico, sendo a causa de vários quadros como artrite reumatóide, síndrome do cólon irritável, epilepsia e enxaqueca, sobretudo em crianças. Também deve-se atentar para a quantidade de sal e evitar a manteiga, por aumentar muito seu teor calórico.

    Tags: , , , , , , ,

  • Quando der a próxima colherada em um iogurte, agradeça aos búlgaros. Afinal, foram eles que há séculos tiveram a excelente ideia de disseminar cepas de bactérias boas — do time das Lactobacillus bulgaricus e das Streptococcus thermophilus — no leite após sua fervura. Juntas, elas transformam a lactose, que é o açúcar natural do alimento, em ácido lático, conferindo um gosto azedo ao produto. Pronto: é a receita do iogurte. O que o povo da Bulgária não devia imaginar é que sua criação, depois de acertar em cheio no paladar de pessoas de cantos muito variados, chamaria a atenção de cientistas mundo afora.

    Recentemente, pesquisadores da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, resolveram olhar com mais afinco para o alimento. É que, depois de avaliar dados referentes aos hábitos de vida e ao ganho de peso de mais de 120 mil indivíduos acompanhados por 20 anos, eles verificaram que o iogurte — seguido pelas oleaginosas, pelas frutas e pelos grãos integrais — era presença certa na dieta daqueles que conseguiram emagrecer.

    Segundo Mariana Del Bosco, nutricionista da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica, a Abeso, o efeito seca-barriga pode estar associado ao cálcio, mineral encontrado aos montes no iogurte. “Uma das hipóteses é que o nutriente estimularia a queima de gordura e, ao mesmo tempo, inibiria seu acúmulo pelo corpo”, revela. Outra explicação plausível é que, ao formar uma espécie de detergente quando chega ao trato gastrointestinal, o cálcio evitaria a absorção de moléculas gordurosas. Se você pensa que é pouco, saiba que há uma terceira teoria. “O mineral aumentaria ainda a termogênese, ou seja, o gasto de calorias”, conta Vânia Sarmento, nutricionista da Universidade Federal de São Paulo.

    Para entender melhor o resultado obtido pelo pessoal de Harvard, um time de pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, também nos Estados Unidos, decidiu conduzir um trabalho com camundongos — 40 machos e 40 fêmeas. Enquanto uma parte recebeu uma dieta baseada em junk food, a outra seguiu com a alimentação normal. Depois, metade de cada grupo ganhou iogurte probiótico — carregado de bactérias benéficas — no sabor baunilha.

    Como era de esperar, a parcela que se lambuzou com o derivado do leite acabou menos gorda. Mas o que impressionou mesmo os estudiosos foi o fato de os testículos dos machos que comeram iogurte serem mais pesados do que os dos animais que seguiram só com uma dieta padrão ou lotada de tranqueira. E esses roedores de testículos robustos engravidaram depressa suas fêmeas. “A investigação ainda está em andamento. Nossa suposição é que as bactérias do iogurte foram capazes de equilibrar o organismo dos bichos como um todo”, adianta Susan Erdman, uma das líderes do projeto.

    Só para constar, as fêmeas que comeram iogurte também deram à luz grandes ninhadas e conseguiram desmamar os filhotes com sucesso. Tem mais: os animais que se esbaldaram com o alimento, independentemente do sexo, exibiram um pelo brilhante de dar inveja. “Está aí uma possibilidade bem animadora: manter uma aparência jovial com o consumo de iogurtes probióticos”, entusiasma-se Susan.

    Aqui, faz-se necessário destacar que nem todas as versões de iogurte são probióticas. Isso porque as duas bactérias que fermentam o leite não sobrevivem à passagem pelo estômago. “Para ganhar tal definição, o produto precisa concentrar essa dupla e pelo menos 100 milhões de outros micro-organismos por porção. Por isso, fique atento ao rótulo”, avisa Maricê Nogueira de Oliveira, professora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo.

    A especialista está, inclusive, dando início a uma pesquisa para investigar a relação desses micróbios com o emagrecimento. Alguns achados já empolgam a professora e sua equipe. “Sabe-se que a obesidade também é resultado de uma inflamação nas células intestinais. Ao que tudo indica, os probióticos são capazes de aliviar o quadro. Como consequência, ocorre perda de peso”, descreve.

    E olha que maravilha: além de deixá-lo mais magro, determinadas cepas de bactérias podem fortalecer seu sistema imunológico. Isso ficou claro em um estudo publicado recentemente na revista científica British Journal of Sports Medicine, no qual pesquisadores notaram que atletas de elite tiveram os sintomas de resfriado e tosse amenizados depois de consumir probióticos do tipo Lactobacillus casei. “Eles estimulam nossas células de defesa, deixando-as mais preparadas para combater vírus e bactérias perigosas”, explica Yasumi Ozawa Kimura, farmacêutica e pesquisadora da Yakult.

    Só que tem um detalhe: nem adianta almejar esses e outros benefícios, como regularização do trânsito intestinal, se incluir o iogurte vez ou outra no cardápio. O recomendado é consumir um potinho todo santo dia. “O tipo desnatado é o mais interessante, já que não tem gorduras”, observa Mariana Del Bosco, da Abeso. Natural ou de frutas, o sabor vai do gosto do freguês, assim como as formas de uso. Cair na mesmice definitivamente não é preocupação para quem pretende investir no alimento.

    E olha que maravilha: além de deixá-lo mais magro, determinadas cepas de bactérias podem fortalecer seu sistema imunológico. Isso ficou claro em um estudo publicado recentemente na revista científica British Journal of Sports Medicine, no qual pesquisadores notaram que atletas de elite tiveram os sintomas de resfriado e tosse amenizados depois de consumir probióticos do tipo Lactobacillus casei. “Eles estimulam nossas células de defesa, deixando-as mais preparadas para combater vírus e bactérias perigosas”, explica Yasumi Ozawa Kimura, farmacêutica e pesquisadora da Yakult.

    Só que tem um detalhe: nem adianta almejar esses e outros benefícios, como regularização do trânsito intestinal, se incluir o iogurte vez ou outra no cardápio. O recomendado é consumir um potinho todo santo dia. “O tipo desnatado é o mais interessante, já que não tem gorduras”, observa Mariana Del Bosco, da Abeso. Natural ou de frutas, o sabor vai do gosto do freguês, assim como as formas de uso. Cair na mesmice definitivamente não é preocupação para quem pretende investir no alimento.

    Dentro do pote
    Isentos de gordura, os iogurtes desnatados geralmente são os mais indicados para um cardápio saudável. Veja o que você encontra em 100 gramas de sua versão natural: 41 kcal • 3,8 g de proteína • 157 mg de cálcio • 60 mg de sódio • 0,3 g de gordura 5,8 g de carboidrato

    Smoothie de frutas vermelhas
    Refrescante, a receita tem cara de sobremesa. Para prepará-la, misture 1/2 copo de iogurte desnatado natural, 1/2 xícara (chá) de mix de frutas vermelhas sortidas, como amora, framboesa, mirtilo e morango, e, por fim, 1/2 copo de suco de laranja. Bata tudo no liquidificador e leve à geladeira.

    Molho para a salada
    O iogurte pode substituir a maionese em receitas de molho para temperar seu prato de folhas. Basta misturar, por exemplo, 2 colheres (sopa) de iogurte natural, 1 colher (sopa) de azeite de oliva, 4 colheres (sopa) de hortelã, 1 colher (sopa) de salsinha picada e finalizar com pitadas de sal a gosto.

    Tags: , , , , ,

  • Dicas, saúde 03.04.2012 No Comments

    Muitas pessoas, por algum motivo (doenças, trabalho, estudos e etc…), deixam de praticar atividades físicas e, com isso, perdem no quesito qualidade de vida. O “sedentarismo” pode contribuir para o surgimento de outras doenças.

    Mas o termo SEDENTARISMO é muito discutido. O que é Sedentarismo? Quem realmente se enquadra nesse grupo? Podemos definir Sedentarismo como ausência de qualquer atividade física, seja ela esportiva ou não, fazendo com que a pessoa tenha um gasto calórico diário muito baixo com esses tipos de atividades.

    Com isto, podemos identificar as pessoas que se encaixam nesse grupo: aquelas pessoas que por ter alguma doença acreditam que não conseguem fazer nenhum tipo de esforço; adultos que trabalham a maioria do tempo sentados; crianças e adolescentes que por causa dos avanços tecnológicos (videogames, Internet, Televisão e etc…), não praticam mais nenhum tipo de atividade. Com o passar do tempo, podemos perceber que a essência do “brincar na rua” está diminuindo, não vemos mais aquelas pracinhas cheias de crianças correndo e brincando, e as atividades físicas das mesmas ficam restritas as aulas de Educação Física na escola. Lembrando que as pessoas que fazem esforço diário como limpeza na casa, caminhar para o trabalho ou que tenham um emprego que proporcione algum esforço físico, para ficam fora do grupo de sedentários.

    Diante de tal contexto, resolvemos ajudar o grupo em questão a iniciar uma vida mais ativa, com pequenas atividades regulares que auxiliarão na melhora da qualidade de vida e com o passar do tempo os próprios praticantes perceberão os benefícios destas atividades para sua saúde. Para quem não sabe o sedentarismo trás consigo problemas como: perda ou comprometimento da funcionalidade dos órgãos, perda da flexibilidade, hipotrofia muscular, além de aumentar o risco do surgimento de várias doenças (hipertensão arterial, obesidade, diabetes), aumento do colesterol, infarto do miocárdio e até mesmo levar a morte súbita. Pensem bem, nunca é tarde para começar!

    Primeiramente, antes de tudo, todos devem consultar um médico (principalmente as pessoas com doenças crônicas ou com predisposição a tê-las como: diabetes, doenças cardíacas, obesidade e etc…), para fazer exames e saber se não tem alguma doença pre-existente que a impeça ou que dificulte a prática de atividades físicas e só assim poderá dar inicio ao programa de atividades. Depois disso, a própria pessoa pode escolher as atividades que mais lhe dão prazer e as possibilidades para o seu dia-a-dia (dias e horários). É sempre importante ressaltar que a atividade física não precisa ser extremamente cansativa para melhorar a saúde, deve ser devidamente planejada para alcançar o real objetivo. É de suma importância que o planejamento indique a quantidade, frequência, duração e intensidade da atividade física, pois o sucesso do programa de atividades depende destas variáveis.

    Atividades:

    Para uma pessoa que está iniciando um programa de atividades é importante deixar claro que os benefícios serão alcançados com a regularidade destas atividades através do tempo. Para não ter riscos de lesões, dores nas articulações ou problemas de coluna e postura, as pessoas sedentárias devem começar bem devagar, respeitando seus limites, para que ocorra a adaptação do corpo e do organismo com as novas atividades. Com o corpo adaptado, as atividades poderão ser aumentadas gradualmente. Recomenda-se no inicio atividades com duração de 30 a 40 minutos pelo menos 3 vezes por semana.

    Uma infinidade de atividades moderadas podem auxiliar na luta contra o sedentarismo:

    Se você trabalha perto de casa procure ir caminhando, use as escadas em vez do elevador;
    Serviços domésticos como: Varrer, lavar e passar; lavar e encerar o carro (30 a 45 minutos);
    Caminhar ,(30 a 40 minutos);
    Nadar ou praticar hidroginástica (20 a 30 minutos);
    Dançar (30 minutos);,
    Pedalar (20 a 40 minutos);
    Praticar algum esporte: vôlei, basquete, futebol e etc. (30 a 45 minutos).
    Você pode começar com uma frequência de 3 vezes por semana com algumas dessas atividades de intensidade moderada, aumentando aos poucos essa frequência ou a duração das mesmas. Com o tempo podem incluir no programa, atividades consideradas mais fortes como, por exemplo, trocar a caminhada pela corrida.

    Benefícios:

    Com um planejamento e com certa dose de força de vontade, a luta contra o sedentarismo pode ser facilmente vencida e os benefícios são muito claros e rápidos de serem alcançados. Dentre os benefícios podemos citar: a diminuição do risco de aparecimento de doenças cardiovasculares, diabetes, pressão alta, ajuda a controlar o peso corporal e manter músculos, ossos e articulações saudáveis, auxiliam os idosos a ficarem mais fortes e bem dispostos, além de auxiliar na parte psicológica como a sensação de bem estar, auto-estima elevada e diminuição da ansiedade e depressão. Esses são apenas alguns dos benefícios com a prática de atividades físicas regulares.

    Com isso, é muito importante que você tenha um acompanhamento de um profissional de Educação Física, para auxiliá-lo na orientação, planejamento e prescrição das melhores atividades. Pois existe o princípio da individualidade biológica, onde cada pessoa tem um nível de condicionamento diferente, podem ter problemas de saúde e/ou físicos, limitações e etc. Com a ajuda deste profissional, saberá o exercício mais indicado para você e os benefícios serão alcançados mais rápidos e de maneira segura. E se o seu objetivo for perda de peso, você deverá conciliar as atividades físicas com uma dieta balanceada. Sendo assim, o mais indicado é procurar a ajuda profissional de um nutricionista.

    Tags: , , ,