Arquivo da tag: temperatura

Padrão de temperatura é baseado em metabolismo masculino. Homens preferem, em média, temperatura de 22ºC e mulheres, de 25ºC.

foto-imagem-ar-condicionado-mulheresNão é à toa que a temperatura do ar-condicionado seja motivo de disputa entre homens e mulheres dentro dos escritórios. Enquanto elas preferem, em média, uma temperatura de 25ºC, eles se sentem mais confortáveis com uma temperatura de 22ºC.

Cientistas da Universidade de Maastricht, na Holanda, resolveram se debruçar sobre o tema para verificar se os edifícios comerciais não estariam gastando mais energia do que o necessário em sistemas de refrigeração que não levam em conta o conforto de todos.

O que os pesquisadores descobriram é que o sistema de controle de temperatura usado pela maioria dos edifícios comerciais, desenvolvido na década de 1960, é baseado na taxa metabólica de um homem de 40 anos pesando 70 kg.

Eles resolveram testar se esses valores de referência coincidiam com os encontrados em mulheres jovens durante o expediente em um escritório. Foram analisadas 16 mulheres com esse perfil e a conclusão foi que a taxa metabólica delas era menor do que os valores padrão. Por isso elas se sentem desconfotáveis com as temperaturas mais baixas adotadas pela maioria dos escritórios.

Segundo os autores, os resultados mostram a importância de usar a taxa metabólica real das pessoas que trabalham naquele ambiente para calcular a temperatura ideal, e não um padrão que só leva em conta o conforto térmico dos homens.

Além de melhorar o bem-estar dos ocupantes do ambiente de trabalho, essa mudança poderia levar a uma economia no gasto de energia das empresas. Os autores lembram que o consumo de energia de prédios residenciais e comerciais corresponde a cerca de 30% do total de emissões de CO2.

Portanto, adequar os sistemas de controle de temperatura dos escritórios pode levar também a uma contribuição importante para o meio ambiente. Os resultados do estudo foram publicados na revista “Nature Climate Change” nesta segunda-feira (3).

Temperatura e febre: causas, consequências, medicamentos


Temperatura ideal do corpo

A temperatura do corpo considerada normal é 37º Celsius. Esta é a temperatura ideal de acordo com o ambiente para manter a homeostase do corpo. Este nível de temperatura é regulado através do hipotálamo, uma glândula abaixo do cérebro que tem como função regular a temperatura corporal, apetite, sede e outras funções. Existem vários mecanismos naturais para aquecer e resfriar o corpo conforme a necessidade de manter esta temperatura ideal.

É importante entender que este número ideal de 37º C é apenas uma média. Poucas pessoas medem a temperatura do corpo quando não existem sintomas, logo não há uma base para identificar mudanças de temperatura durante uma infecção, não sabendo se a temperatura do corpo está acima ou abaixo do seu normal.

Estudos em crianças saudáveis demonstram variações de temperatura entre 36 e 37º C, sendo que estas variações são consideradas normais para cada um. Também é normal que durante o dia a temperatura oscile dependendo das atividades, refeições, etc. e não está relacionada a nenhuma infecção.

Para que um aumento de temperatura indique alguma patologia devem-se levar em consideração outros fatores como: contato recente com toxinas, químicas, pessoas com infecção, contato hospitalar ou exposição excessiva ao calor.

Como Medir a Temperatura

A maneira de medir a temperatura também muda a leitura. Pode ser oral, retal ou axilar (embaixo do braço). Temperatura medida pelo reto em crianças normalmente mede 1 grau a mais do que a temperatura oral. Temperaturas axilares em crianças normalmente medem um grau a menos. Em bebês os três pontos de medição são mais ou menos padrão, então qualquer local serviria, mas o mais seguro e mais prático é o método axilar. Ao medir a temperatura pelo reto corre-se o risco de perfurá-lo e em metade dos casos isso poderia ser um acidente fatal e desnecessário.

Como o Corpo Mantém Sua Temperatura

No inverno, quando estamos mais expostos ao frio, é necessário que o corpo trabalhe para aquecer e preservar sua temperatura. Alguns mecanismos naturais do corpo para aquecê-lo são:

• Tremor – é o resultado de pequenas contrações musculares que produzem calor.
• Vasoconstrição – é um mecanismo para remover o sangue periférico e mantê-lo mais profundamente no organismo, evitando assim a perda desnecessária de calor do corpo.
• Pêlo arrepiado – ocorre quando os poros da pele se fecham impedindo que o corpo transpire, evitando a perda de calor
• Retenção de água
• Desejo natural de procurar um ambiente aquecido

Você também pode facilitar este processo através de:

• Aumento da atividade física
• Roupas adequadas
• Mantas e cobertores
• Banho quente
• Chás naturais

No verão existe a necessidade do corpo se resfriar para não aquecer demais. Novamente o corpo tenta manter a temperatura ideal. Alguns mecanismos naturais incluem:

• Vasodilatação – aumenta o fluxo sangüíneo periférico para liberação do calor
• Liberação do líquido através da urina e das fezes
• Os poros da pele se abrem liberando o suor

Você também pode facilitar este processo através de:

• Banho morno
• Eliminação de roupas desnecessárias
• Ingestão de líquidos mornos
• Diminuição da atividade física

Febre

Definição

Tecnicamente a febre é qualquer temperatura acima de 37º C, mas febre não é considerada significativa até 38º C. Mesmo assim é importante entender que o fato de ter febre não necessariamente indica algum problema. É preciso considerar outros fatores de saúde incluindo o estado do paciente.

Importância da Febre

Existem momentos em que há a necessidade do corpo aumentar a temperatura ideal para preservar a homeostase. Normalmente isso ocorre em resposta à invasão de uma bactéria ou virose.

A febre saudável normalmente aumenta em ondas que duram entre 2 e 3 horas, iniciando baixa e aumentando até atingir o “set point”. Esta é a nova temperatura ideal para o corpo combater o invasor e precisa manter este nível até resolver a infecção. Depois naturalmente ela vai baixando novamente até 37º C ou qualquer temperatura que seja ideal ou normal para seu corpo.

Nestes casos é benéfica e, portanto, é necessário que a temperatura esteja acima de 37º C, gerando um ambiente inadequado para o invasor. Tentativas para diminuir a temperatura acabam trabalhando contra os mecanismos naturais do corpo e facilitam o ambiente do organismo que invadiu o corpo, retardando a melhora do paciente.

Quando estamos com febre, o corpo aproveita todos os mecanismos para manter uma determinada temperatura, porém neste momento a temperatura ideal não é mais 37º C, pois agora é importante manter uma temperatura mais elevada por motivos de defesa e preservação do corpo.

Esta nova temperatura é uma resposta de vários processos imunológicos do corpo servindo para destruir o invasor e demonstrar a importância da febre por sua participação crítica na defesa do corpo.

Como a Temperatura Sobe

Os seguintes mecanismos explicam o que é a causa e a importância da febre:

• Químicas chamadas citocinas e mediadores são produzidos no corpo em reposta à invasão de um organismo, malignidade ou outro invasor.
• O corpo está gerando um número maior de macrófagos. Esses são os “lixeiros” do corpo e literalmente “comem” a infecção presente.
• Interferons que bloqueiam a metástase do invasor para outras células saudáveis do corpo.
• O corpo está aumentando o número de anticorpos que lutam contra a infecção. Esses novos anticorpos mantêm registrada a infecção e futuramente reconhecem se este invasor retornar.
• Induzir padrões de sono para preservar a energia do corpo.
• Reduzir níveis de ferro no sangue e armazenar o ferro no fígado para inibir o crescimento de viroses e bactérias.
• O próprio aumento de temperatura impede o crescimento de bactérias e viroses que se adaptam melhor a temperaturas mais baixas que a temperatura ideal do corpo.

As causas mais comuns de gerar infecção e estimular a febre são:

• Bactérias
• Viroses
• Doenças infecciosas
• Medicamentos
• Vacinas

Conseqüências da Febre

Mesmo que a febre seja uma resposta natural e tem benefícios enormes para seu corpo, ela exige muito estresse do mesmo. Alguns sintomas são normais como:

• O metabolismo aumenta aproximadamente 13% para cada 1º C
• Aumentam os batimentos cardíacos de 16 a 20% para cada 1º C
• Aumenta a demanda de oxigênio (respiração)
• Aumenta a demanda cardiovascular
• Aumenta o desconforto e mal-estar do corpo

Quando a Febre é Perigosa?

Bebês recém-nascidos podem correr mais risco em função dos procedimentos hospitalares durante e logo após o nascimento. Nestes casos a febre não é ocasionada por um processo natural e pode ser resultada de atos agressivos, ou seja, atos que não são naturais para o corpo enfrentar.

Medicamentos para a mãe, intervenções pós-parto como vacinas, circuncisão, infecção hospitalar, são exemplos de infecções em recém-nascidos que podem indicar um risco maior do que uma infecção natural.

Febre em recém-nascidos, especialmente quando o parto foi realizado no hospital e/ou foi cesariana, merece mais atenção do que as outras e deve ser notificada ao médico ou responsável.

Em bebês, adolescentes e adultos, febre até 41º C, não é considerada perigosa quando em função de infecção bacteriana ou viral (as mais comuns de encontrar) e quando a febre não está relacionada a nenhuma infecção hospitalar. O risco maior nestes casos ocorre em função de desidratação após diarréia, vômito e suor severo. É importante manter o paciente hidratado usando água natural, chás naturais, sucos, etc. Não é aconselhável tomar sucos prontos em caixa, etc. porque eles contêm alta dose de açúcar, adoçantes, conservantes, corantes e químicas em forma de sabores artificiais.

E fácil identificar a febre devido à infecção bacteriana ou viral porque normalmente é acompanhada de tosse, coriza, lágrimas, etc. (os sintomas da “gripe”). Nestes casos, basta observar o paciente tomando os cuidados mencionados acima.

Relação Entre Grau da Febre e Severidade da Infecção

Não existe nenhuma prova que demonstre que febres altas indiquem infecções perigosas ou severas. Quando for determinado que a febre iniciou devido à infecção bacteriana ou viral não é necessário, nem saudável medir a temperatura de hora em hora. Isso não fornecerá informações pertinentes e servirá somente para causar mais pânico.

Febre até 41º C, quando não envolve vômitos ou dificuldades de respirar não é perigosa e deve ser respeitada sem intervenções, além de líquidos e outros cuidados citados acima.

Febre causada por virose ou bactéria não passará dos 41º C. Nosso corpo tem mecanismos que o protege contra isso. Não é necessário baixar a temperatura e na maioria dos casos até é prejudicial. Novamente é importante lembrar que a febre é uma resposta natural e uma defesa do corpo que deve ser respeitada apenas com repouso e alimentação correta. Tentativas que interferem neste processo natural geram mais danos, pois permitem que o organismo que invadiu o corpo cresça e ocasione mais infecção e desconforto.

Como Eu Posso Amenizar os Sintomas da Febre

É importante tomar bastante líquido: água natural sem gás, chás naturais, canjas, etc. Se você tem fome é importante comer, mas enquanto estiver ingerindo líquido não é preocupante que não se consuma comida por algum tempo. Portanto evite comida artificial e consuma alimentos saudáveis, sempre respeitando a vontade de comer.

Diminua suas atividades. Exercícios e atividades em geral desgastam seu corpo e seus recursos imunológicos. Não é necessário repouso constante, mas é importante descansar e permitir que seu corpo combata o invasor. Muitas pessoas têm a idéia errônea de acabar com a febre, gripe, etc. e acabam passando muito tempo lutando contra o invasor, usando recursos antipiréticos e antibióticos que seriam desnecessários se tivessem tomado os cuidados básicos inicialmente.

Se você ainda não consegue resistir à “vontade” de acabar com a febre, use uma esponja com água morna (não fria) nas axilas ou virilha. Não é a temperatura da água que baixa a febre, mas simplesmente o contato da água com a pele que reduz o calor do corpo.

Como Eu Posso Diminuir a Febre?

Em primeiro lugar lembre-se que diminuir a febre não é uma boa idéia. A febre é uma resposta natural e, portanto, é necessária para seu corpo em vários momentos. A febre deve ser respeitada com repouso e líquidos para ajudar seu corpo.

Antipiréticos, como Tylenol (Acetaminofen ou Paracetamol), quando receitados para baixar a febre, inibem processos naturais do organismo contra viroses e bactérias. Existem pesquisas que relatam a ocorrência de seqüelas em crianças tratadas com antipiréticos. O fato é que baixar a temperatura permite que o organismo infeccioso cause mais danos como: asma, infecções respiratórias, infecções vaginais e/ou urinária, e até autismo.

Quando a temperatura do corpo aumenta são estimulados vários processos imunológicos para combater o invasor. Baixar a febre afeta o movimento normal do sistema imunológico, criando desordens associadas ao desenvolvimento neural em certos pacientes que estão expostos ao Tylenol ou outros agentes imunossupressivos.

Quando a febre existe em função de toxinas ingeridas, calor excessivo, etc. é importante baixá-la e procurar ajuda clínica.

Aspirina – O AAS também pertence ao grupo dos anti-inflamatórios não esteroides (AINES), o mesmo dos famosos diclofenaco, ibuprofeno, nimesulida e cetoprofeno.

Aspirina é suspeita de ser uma das maiores causadoras de intoxicação em crianças. Aspirina é uma forma de ácido salicílico que é o mesmo princípio ativo usado em veneno para ratos. Ácido salicílico impede a coagulação do sangue e causa a morte em ratos por sangramento interno. Muitas crianças que tomam aspirina sofrem de sangramento intestinal.

Também foi comprovado que a aspirina é uma das causas da Síndrome de Reye quando receitada para crianças acometidas por influenza e catapora. Essa doença afeta o cérebro e o fígado e, muitas vezes, é fatal. Pediatras não aconselham o tratamento da febre com aspirina ou qualquer outro medicamento à base da mesma.

Tylenol

A maioria dos sites e muitos médicos ainda receitam Tylenol (Acetaminofen ou Paracetamol) para baixar a temperatura e ajudar contra o desconforto associado à gripe. O uso deste medicamento aumentou após serem comprovados os riscos da aspirina.

Nos Estados Unidos, o Acetaminofen (Tylenol) é a causa número um de toxicidade do fígado e é um dos motivos mais comuns de entradas na sala de emergência. Existem pesquisas que relatam a participação deste medicamento associado ao autismo em crianças e deve ser evitado nos casos de febre infantil.

Acetaminofen em mulheres grávidas também prejudica o feto.

Vacinas e Febre

É comum que crianças e adultos tenham febre após fazerem uma vacina. É importante entender que a vacina é uma agressão ao corpo. As vacinas foram criadas com a intenção de reduzir e eliminar certas doenças infecciosas. Mesmo que exista muita informação questionando a eficácia, e até a segurança das vacinas, não iremos explorar este assunto neste texto.

Basta entender que em função das vacinas é normal que a temperatura do corpo aumente. No momento em que a vacina é administrada no corpo, está sendo introduzida também uma doença com químicas e conservantes estranhos ao corpo.

O corpo reagirá para se defender de uma infecção, só que neste caso existe um perigo maior do que uma infecção normal, em função do fato de que a agulha atravessou todas as defesas naturais do corpo, incluindo pele, mucosa, etc.

Devido à febre ter sido ocasionada após uma vacina deve-se ter mais atenção e comunicar ao seu médico.

Lembre-se que Aspirina e Tylenol não são aconselháveis para baixar a febre do corpo.

Como Lidar Com Tremor ou Calafrios

O tremor é uma resposta natural para aquecer o corpo e não é nada mais do que pequenas contrações musculares para gerar fricção e aumentar o calor do corpo. É importante colocar uma manta ou um cobertor em cima do paciente para preservar a temperatura do corpo e diminuir a necessidade do corpo tremer. Normalmente, pouco tempo depois, a sensação passa. É quando o corpo alcança a temperatura correta.

Quando É Necessário Procurar Ajuda do Médico

• Crianças menores de 2 anos, com febre persistente acima de 41º C. É importante continuar amamentando. O leite materno além de fornecer alimentos e líquido para o bebê fornece também anticorpos que ajudam a combater a infecção
• Febre acima de 41º C, acompanhada de vômitos e/ou dificuldade de respirar
• Quando existem sinais de toxicidade, como manchas na pele
• Paciente não está respondendo
• Pescoço rígido (possibilidade de meningite)
• Convulsão (ataque)
• Dificuldades para urinar (queimação)
• Manchas na pele
• Dificuldade para respirar mesmo que as narinas estejam desobstruídas
• Dificuldade de engolir ou o paciente está babando
• Qualquer outro sintoma não esclarecido

Febre e Convulsões

Não existe nenhuma prova que a febre alta cause episódios de convulsões. Existe a possibilidade de que a febre alta possa desencadear convulsões em crianças com predisposição, porém é importante entender que a febre associada a infecções virais ou bacterianas não pode causar danos cerebrais ou físicos permanentes. Febre associada a este tipo de infecção não ultrapassará 41º C. Lembre-se novamente, a febre é uma resposta natural do corpo e serve para manter a homeostase. Além disso, seu corpo tem condições de regular a temperatura e não permitirá que a convulsão lhe cause danos.

Febre alta não provoca convulsões. Convulsões são conseqüências da febre que sobe rápido demais e ocorre independente do nível da temperatura. É estimado que somente 4% das crianças com febre sofrem convulsões. Não existe prova que convulsões associadas à febre causem morte ou danos motores.

É importante lembrar que as convulsões ocorrem em função da febre que sobe rápido demais. A convulsão em si não é perigosa, certificando-se que o ambiente em que a criança está se debatendo seja seguro e não cause danos para a mesma.

Porque a Gripe Causa Mal-Estar?

O mal-estar é causado pelas citocinas que estão em maior número para estimular as reações de defesa do hipotálamo. A febre em si não causa o mal-estar.

Notebook no colo não faz bem à saúde, prejudica a capacidade reprodutiva

Segundo urologista, calor do aparelho prejudica espermatozóides.
Temperatura dos testículos sobe em média 2,5 graus com uso de PCs.

Usar um laptop no colo, como o nome da máquina sugere (‘lap’ em inglês significa ‘colo’), pode não fazer bem à saúde reprodutiva masculina, de acordo com um estudo.

E há pouco que se possa fazer quanto a isso, além de usar a máquina sobre uma mesa, disse Yelim Sheynkin, urologista da State University of New York em Stony Brook e coordenador do estudo publicado pela revista Fertility and Sterility.

No estudo, termômetros foram usados para medir a temperatura dos escrotos de 29 jovens que tinham laptops apoiados sobre os joelhos. Mesmo com um suporte sob o computador, os escrotos dos participantes se superaqueciam rapidamente.

[adrotate banner=”2″]

“Milhões e milhões de homens usam laptops hoje em dia, especialmente na faixa de idade mais propensa a reprodução”, disse Sheynkin. “Depois de apenas 10 ou 15 minutos, a temperatura de seus escrotos já está acima do que consideramos seguro, mas eles nem percebem”, acrescentou.

De acordo com a American Urological Association, quase um em cada seis casais dos Estados Unidos enfrenta problemas de concepção. Em cerca de metade dos casos isso se deve a infertilidade masculina.

Sob circunstâncias normais, a posição dos testículos fora do corpo os mantêm alguns degraus mais frios que o restante do organismo, o que é necessário para produção de esperma.

Nenhum estudo havia pesquisado o efeito dos laptops sobre a fertilidade masculina, até agora, acrescentou Sheynkin. Mas pesquisas anteriores demonstraram que aquecer o escroto em mais de um grau é o bastante para danificar os espermatozoides.

Ainda que fatores gerais de saúde e estilo de vida tais como nutrição e uso de drogas possam afetar a saúde reprodutiva, jeans e cuecas apertados em geral não são considerados fator de risco, porque as pessoas se movimentam quando os usam.

Mas apoiar um laptop sobre os joelhos, no entanto, exige manter as pernas imóveis e fechadas. Depois de uma hora nessa posição, os pesquisadores constataram que a temperatura dos testículos sobe 2,5 graus.

Um suporte para o laptop mantém a máquina mais fria e impede transferência de calor à pele, mas Sheynkin alertou que isso não ajuda muito a refrigerar os testículos e pode oferecer uma falsa sensação de segurança.

Fonte G1

Dificuldade em pegar no sono? Medidas simples podem aliviar dificuldade para dormir no calor

Pés descobertos, banho ligeiramente frio e ar condicionado são algumas delas

[adrotate banner=”2″]A dificuldade em pegar no sono em noites mais quentes durante o verão é natural. De acordo com especialistas ouvidas pelo R7, a temperatura mais elevada causa no organismo uma reação que mantém as pessoas despertas. Normalmente, o corpo resfria cerca de um grau na primeira fase do sono, antes de dormir. E o calor atrapalha esta tendência natural. Trata-se de uma dilatação das artérias que leva a uma reação no sistema nervoso autônomo.

Algumas medidas podem ajudar a aliviar esse desconforto antes de ir para a cama. As dicas são simples e têm a ver com regulação da temperatura corporal. Recorrer a elas pode significar bem estar no dia seguinte, já que uma noite mal dormida por causa do calor geralmente se transforma em queda de produtividade, mau humor, cansaço e falta de concentração.

De acordo com Dalva Poyares, neurologista do Instituto do Sono de São Paulo e professora da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), atitudes que ajudam a baixar a temperatura do corpo são bem vindas em noites de calor. Deixar os pés descobertos, as janelas abertas e tomar um banho morno ou ligeiramente frio para dormir pode ser uma solução. Quem tem ar condicionado climatizado e ventilador pode recorrer a eles, sempre tomando cuidado para manter o ambiente umidificado, com uma bacia ou um copo com água, por exemplo.

A pneumologista Flávia de Castro Guimarães, especialista em medicina do sono do Instituto do Sono de Campinas, também recomenda o uso de refrigeração, mas alerta para o cuidado com a temperatura muito baixa e com a limpeza dos equipamentos.

– O ideal é resfriar o ambiente e não congelar. O mais importante é manter o ar condicionado em boas condições e limpar a grade todas as semanas. De seis em seis meses, também é adequado fazer uma limpeza geral.

Segundo Dalva Poyares, outros fatores também podem atrapalhar o sono, não apenas o calor. Mesmo assim, o número de atendimentos a pessoas com distúrbio no sono costuma variar com as estações do ano, diz ela.

– A incidência de insônia e de distúrbios do sono aumenta durante o verão. O calor piora a situação de quem tem insônia. Em ambientes de temperatura controlada, como no caso de uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva), a média costuma ser entre 22 e 25 graus. Essa média vale para a maioria dos países tropicais, mas pode variar de acordo com cada indivíduo.

Fonte R7