• foto-imagem-casa-aquecida

    De acordo com um estudo feito por cientistas holandeses, o sistema automático de calefação domiciliar, comum na Europa, pode estimular o ganho de peso, já que, nessas condições, o corpo não precisaria queimar calorias extras para manter-se aquecido.

    Segundo pesquisadores do centro médico da Universidade de Maastricht, na Holanda, 19º Celsius é uma temperatura ideal e suficiente para proporcionar o equilíbrio certo ao organismo.

    Alguns estudiosos argumentam que diminuir o termostato do sistema de aquecimento pode fazer com que as pessoas comecem a comer mais.

    Tal ideia de perda de peso está relacionada com o balanço de energia: pessoas ganharão mais peso se ingerirem mais calorias do que conseguem queimar no dia a dia.

    Excesso de peso no Brasil é “problema de saúde pública”, diz governo

    O estudo mostra que 90% das pessoas passam a maior parte do tempo em lugares fechados e, por isso, mantém os ambientes aquecidos para maior conforto. Isso faz com que o corpo não precise trabalhar para controlar sua temperatura.

    Wouter van Marken Lichtenbelt, responsável pela pesquisa, explicou que, no frio ameno, a capacidade de queimar calorias aumenta em 6%. A longo prazo, pode fazer a diferença. Sem dúvida, isso pode ser uma grande ajuda, combinado com mudanças na alimentação e prática de exercícios.

    Dois em cada três adultos no Reino Unido são classificados como ‘acima do peso’ ou obesos. No Brasil, mais de 50% da população já tem sobrepeso. A obesidade é um problema crescente em todo o mundo.

    51% dos brasileiros está acima do peso, diz pesquisa

    Michael Daly, que pesquisa o assunto na Universidade de Stirling, na Escócia, disse que se você não compensasse (a redução de temperatura) perderia peso.

    — Mas não é o que acontece. Você vai querer comer uma barra de chocolate. É assim que funciona. Além disso, estudos mostram que, em baixas temperaturas e em lugares fechados, estamos mais propensos a sofrer derrames.

    ‘Gordinho saudável’ é um mito, diz pesquisa

    Ele é responsável por uma pesquisa feita em 100 mil lares na Inglaterra. O estudo ressalta que pessoas que moram em casas aquecidas acima de 23 graus Celsius tendem a ser um pouco mais magras do que as demais. Nessa situação, o corpo precisa perder calor e a sudorese aumenta a energia.

    Segundo ele, altas temperaturas reduzem o apetite e a quantidade de comida ingerida.

    Posted by @ 13:42

    Tags: , , , ,

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *