• São poucas as sortudas que passam o mês sem desconfortos menstruais. Grande parte das mulheres sente certo incômodo, enquanto outras sofrem com dores insuportáveis. Veja como aliviar o problema!

    foto-imagem-colica-saude-viva

    Ninguém merece ficar de cama porque a menstruação desceu. Mas infelizmente, ainda hoje, muitas mulheres sofrem com cólicas fracas ou fortíssimas. Chamada também de dismenorreia, a cólica menstrual começa com o final do ciclo. Quando o óvulo não é fecundado, os níveis hormonais (do estrógeno e da progesterona) caem e inicia-se a descamação natural do endométrio. Para que ele possa se descolar da parede do útero e ser expelido, o corpo se contrai. Quanto maior forem as contrações, maior será a dor. Mesmo que seja “normal” sentir cólica, ela não deve passar despercebida. “Doenças como a endometriose e os miomas também podem ser responsáveis pela dor”, alerta a ginecologista Rosa Maria Neme (SP). Os sintomas dessas doenças são: dores fortes ou que acontecem muito antes da menstruação ou depois que ela termina. Se for o seu caso, procure já o médico. Agora, se sua cólica não passa de uma dorzinha, siga nossas dicas para melhorar a qualidade da sua vida “naqueles dias”.

    Comidinhas e chás
    A nutricionista Fulvia Hazarabedian, da Bio Ritmo (SP), indica ômega 3, óleo de prímula, alimentos ricos em fibras e muita água para fazer o intestino funcionar e impedir a compressão do abdome. Chá de camomila e de erva-doce reduzem espasmos musculares e possuem ação anti-inflamatória. Evite bebidas com cafeína, refrigerantes e chocolates porque podem agravar o processo de contração.

    [adrotate banner=”2″]Exercício analgésico
    Alongamento, ioga, caminhada ou passeios de bicicleta são exercícios indicados, pois são moderados. Essas atividades liberam endorfinas, que possuem propriedades analgésicas.

    Atenção dobrada
    Os anticoncepcionais tendem a melhorar as cólicas. Mas, cuidado, na endometriose a doença pode ser mascarada. Por isso, diante da cólica forte, o ginecologista deve ser consultado para indicar o tratamento adequado e evitar o diagnóstico tardio.

    Santa água quente
    Tanto o banho de chuveiro quanto a imersão em banheira com água quente podem estimular a vasodilatação das artérias que irrigam o endométrio. A bolsa de água quente também provoca essa dilatação no local, gerando a sensação de relaxamento e aliviando o desconforto.

    Toque de alívio
    Xi… a dorzinha chata pintou novamente? Faça o seguinte exercício de “acupressão” (que estimula os pontos de acupuntura com a pressão dos dedos). O massagista Dorcival Soares de Freitas, do Gilberto Cabeleireiros (SP), garante que em 70% dos casos ele alivia a dor. Mas, atenção: “Apertar a região da barriga ou das costas não é recomendado, pois pode aumentar o fluxo menstrual. O recomendado é pressionar dois pontos específicos na perna”, diz.

    1. Aperte o ponto localizado três dedos abaixo do joelho (na parte carnuda) na lateral externa, ao lado da tíbia.

    2. Pressione acima do tornozelo, na parte interna da perna, a quatro dedos acima do ossinho do tornozelo (aquele que fica à mostra).

    Exercício: pressione um ponto de cada vez ou apenas um deles, entre 10 e 30 segundos (até a dor passar), ou faça 20 movimentos circulares com o dedo no ponto, no sentido horário.

    Posted by @ 19:48

    Tags: , , , ,

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *