• Dicas, Uncategorized 27.09.2011


    Ai, ui, ufa!!! Quem nunca sentiu uma dorzinha muscular que atire a primeira pedra! Seja a famosa dor do dia seguinte ou uma comprometedora lesão muscular, é sempre importante estar atento aos supostos e milagrosos tratamentos caseiros afim de não colocar o treinamento físico por água abaixo e agravar as dores musculares, causando lesões mais complicadas.

    Segundo a fisioterapeuta Dra. Elaine de Lima da Cruz, “toda distensão, estiramento ruptura ou contusão do tecido muscular é considerada uma lesão muscular”. Por isso, não se trata de uma simples dorzinha do dia seguinte * – dor muscular conhecida pelos esportistas iniciantes. As lesões são problemas mais sérios e devem ser acompanhadas por médicos especialistas. Essas lesões podem originar em tendinites, contusões no joelho, tornozelo e coluna, por exemplo.

    Causas das lesões musculares?

    De acordo com a Dra. Elaine de Lima, são diversas as causas das lesões musculares, dentre elas: trauma direto (pancada ou corte, por exemplo) ou indireto ( estiramento excessivo das fibras musculares, contração brusca – onde não há tempo suficiente para a acomodação das fibras – , inflamações, exercícios físicos/movimentos inadequados e esforços repetitivos (LER: Lesão por Esforço Repetitivo), por exemplo).

    Para Raquel Abrantes (fisioterapeuta), é comum nos depararmos com alunos que insistem na prática de atividades físicas a fim de exterminar a dor do dia seguinte mas, o ideal é que a pessoa procure o seu Personal ou professor de ginástica para analisar a melhor alternativa de treinamento, sem comprometer a musculatura. Segundo Raquel, a simples atitude de insistir nos movimentos pode acarretar em lesões sérias e, por vezes, irreversíveis.

    Quente ou Frio? É possível tratar as próprias lesões musculares sem orientação médica?

    De acordo com Raquel Abrantes (Fisioterapeuta), a lesão é considerada um problema mais sério do qualquer outro tipo de dor muscular , o que impede que o paciente trate por si só esse tipo de trauma.

    Mas, desde que acompanhado e receitado por um bom profissional – e dependendo do grau de gravidade do trauma – o paciente pode tratar as próprias lesões em casa. Mesmo assim, é comum vermos alunos colocando bolsas de gelo ou compressas de água quente ao primeiro sinal de dor e o que é pior: sem a orientação médica.

    “É importante destacar que, em alguns casos, e dependendo da natureza/causa da lesão, é necessário realizar exames específicos (tais como ultra-sonografia, por exemplo) para investigar a extensão e/ou gravidade da lesão”, declara a fisioterapeuta Elaine.

    Tratando a dorzinha incômoda: O que os especialistas recomendam?

    Antes de iniciar os tratamentos por conta própria a fim de exterminar as dores musculares, é importante alertar sobre a importância do acompanhamento médico durante todo o processo de tratamento. De qualquer maneira, vale ficar por dentro das recomendações médicas:

    De acordo com Dra. Elaine, “o tratamento inicial indicado é a aplicação de gelo (crioterapia), devidamente acondicionado em bolsas ou toalhas, evitando-se assim lesões do tipo “queimadura” pela ação do gelo diretamente sobre a pele. Esta aplicação deve ser administrada por período de 20 a 30 minutos várias vezes ao dia. Segundo a fisioterapeuta, “a crioterapia (aplicação de gelo) gera uma vasoconstricção (contração dos vasos sangüíneos e linfáticos), evitando hemorragias e acúmulo de líquidos, prevenindo a ação de bactérias. Por todos estes efeitos, podemos afirmar que a aplicação de gelo possui propriedades anti-inflamatórias e analgésicas”.
    Por outro lado, o uso de compressas quentes deve ser administrado com muita cautela pois, caso haja presença de sinais inflamatórios, como edemas, calor ou vermelhidão na região lesionada, somados ao calor – no caso a compressa quente – podem agravar seriamente a lesão.

    De um modo geral, quando aplicada de forma correta “a compressa quente causa uma vasodilatação, o que facilita a absorção dos líquidos e restos metabólicos acumulados na região da lesão, aumentando o aporte de oxigênio, acelerando assim a reconstituição do tecido lesionado e trazendo o relaxamento para a região da lesão e adjacências”, afirma a fisioterapeuta Dra. Elaine da Cruz.
    Assim como as compressas quentes e bolsas de gelo, a administração de géis e pomadas também deve ser controlada por um médico especialista.

    Prevenir continua sendo a melhor alternativa!

    Prevenir para não remediar! Essa continua sendo a melhor alternativa para passar longe das lesões musculares. Por isso, antes de cair na malhação faça uma avaliação física, procure orientação de um bom profissional de Educação Física, alongue os músculos antes e após os exercícios e respeite os limites do seu corpo.

    E lembre-se! Ao primeiro sinal de dor, procure ajuda do seu PROFESSOR! Afinal, não adianta forçar a musculatura num dia e não conseguir sair da cama no dia seguinte…

    Posted by @ 09:58

    Tags: , ,

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *