• Dicas, saúde, Tratamentos 07.05.2012

    Não são apenas os ossos que saem ganhando quando a bebida entra na dieta. Uma pesquisa da Universidade de Maine, nos Estados Unidos, mostra que o cérebro é outro grande favorecido. Foi o que os estudiosos averiguaram ao submeter 900 homens e mulheres de 23 a 98 anos a uma bateria de testes. Ao rastrear o hábito de consumo de leite entre os participantes, viram que os melhores resultados foram alcançados por aqueles que tomavam pelo menos um copo diário do líquido. “Os produtos lácteos são ricas fontes de nutrientes importantes para a função mental, como cálcio, magnésio, fósforo e vitamina D”, observa a nutricionista Fernanda Serpa, diretora da Nutconsult, no Rio de Janeiro. “Por outro lado, como possui proteínas de difícil digestão, nem todos se beneficiam ao consumir leite de vaca”, pondera a nutricionista Isabella Correia, da Clínica Patricia Davidson Haiat, também na capital fluminense. Nesse caso, as versões de soja, arroz e quinua são boas pedidas.

    Integral É o menos indicado, já que possui altas taxas de gordura saturada. “Ela é responsável por aumentar o peso e o risco de doenças cardiovasculares”, aponta a nutricionista Isabella Correia.

    Semidesnatado A quantidade de gordura saturada encontrada nessa versão é considerada intermediária. Portanto, engorda menos que o integral, mas não é tão magrinho como o desnatado.

    Desnatado Apresenta, no máximo, 0,5% de gordura saturada. Assim, é ótima opção para quem deseja emagrecer ou conservar o peso. Além disso, todos os nutrientes são preservados.

    Posted by @ 19:10

    Tags: , , , ,

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *