• foto-imagem-álcool-coração  Médicos britânicos dizem ter salvo a vida de um homem usando um tratamento pouco convencional: a equipe injetou álcool nas artérias que irrigam o coração do paciente.

    Após sofrer um ataque cardíaco, Ronald Aldom, de 77 anos, da cidade inglesa de Portishead, tinha desenvolvido taquicardia ventricular – uma elevação na frequência dos batimentos cardíacos, originada no ventrículo, que pode ser fatal se não for tratada.

    Os médicos do Bristol Heart Institute haviam tentado resolver o problema usando procedimentos convencionais para casos desse tipo, mas sem sucesso.
    Então, decidiram apelar para uma técnica utilizada pouquíssimas vezes na Grã-Bretanha.

    O método usa álcool puro para produzir um ataque cardíaco controlado que, por sua vez, provoca a morte de uma região do músculo cardíaco.

    Ritmo normal
    O procedimento envolve a inserção de um catéter – um tubo longo, fino e flexível – em um vaso sanguíneo na região da virilha. Desse ponto, o catéter é guiado até o coração.

    Uma vez no coração, o catéter identifica a parte do órgão onde está sendo originada a arritmia.

    O álcool é injetado nesse ponto, “matando” aquela região do músculo cardíaco e permitindo que o coração volte a bater em ritmo normal.

    O médico responsável pela cirurgia, Tom Johnson, disse que o estado de Aldom – que já obteve alta do hospital – é “bem melhor” agora.

    Johnson explicou que a equipe não tinha outra opção, e que o paciente não teria conseguido sair do hospital se a taquicardia ventricular não tivesse sido resolvida.

    Posted by @ 23:53

    Tags: , , , ,

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *