• Uncategorized 06.12.2009

    mulher-bebada-Anorexia-Alcoolica

    Mulheres abusam do álcool para emagrecer; 30% delas têm dupla compulsão

    O papel da atriz Bárbara Paz na novela Viver a Vida retrata o poder devastador que uma dupla compulsão pode causar na vida de uma mulher. Renata é uma aspirante a atriz e modelo que vive fazendo testes, mas não consegue uma oportunidade. A frustração a leva cada dia a comer menos para manter-se magra e a beber mais para se esquecer das portas fechadas.
    O resultado de seus excessos a fez ser mais uma vítima da anorexia alcoólica, associação da anorexia nervosa (distúrbio alimentar caracterizado por uma rígida e insuficiente dieta alimentar com o intuito de emagrecer) com abuso do álcool. O termo não é reconhecido pela comunidade psiquiátrica brasileira, mas está baseado na tradução de drunkroxia (em inglês), usado nos Estados Unidos.

    Mulheres substituem comida por bebida

    A anorexia alcoólica é basicamente um mal feminino, pois atinge dez mulheres a cada homem e está intimamente ligado a quadros de anorexia nervosa, bulimia (compulsão alimentar seguida de vômito) ou outros tipos de transtornos alimentares. Abusar do álcool, neste caso, passa a ser duplamente satisfatório, pois torna-se útil para reduzir o apetite e para mudar a visão de realidade. Quem não se lembra das aparições magérrimas das atrizes ícones de beleza Lindsay Lohan, Kirsten Dunst e Eva Mendez? Todas reconheceram que abusavam do álcool.

    Ainda não há estudos sobre a anorexia alcoólica no Brasil, mas de acordo com o diretor clínico do Center for Motivation and Change, Carrie Wilkens, 30% das mulheres alcoólatras apresentam também algum sintoma de distúrbio alimentar. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o alcoolismo atinge de 10% a 12% da população mundial.

    – O que existe na realidade é a associação de dois quadros, de uma doença associada a outra ou a sintomas de outra. O termo anorexia alcoólica é coloquial. É um transtorno alimentar aliado ao alcoolismo, explica a psiquiatra Angélica Claudino, do Proata (Programa de Orientação e Assistência a Pacientes com Transtornos Alimentares), da Universidade Federal de São Paulo.
    Impossível viver só de álcool

    Assim como Renata, um terço das mulheres que apresentam distúrbios alimentares também abusam do álcool, segundo a psiquiatra. Dentre estas, a maioria apresenta anorexia do tipo bulímico. A causa, segundo a psiquiatra, está sempre associada a diferentes situações.

    – Em geral a anorexia nervosa acontece por uma junção de fatores. Há predisposição biológica para desenvolvê-la, aliadas a fatores como estresse, perfil psicológico, ambiente familiar e social.

    Angélica afirma também que pacientes com anorexia ou bulimia têm muito mais antecedentes de transtornos alimentares na família, principalmente entre mulheres e, de forma geral, sofrem vícios ou compulsões.”É um perfil de pessoas extrovertidas e impulsivas que precisam de riscos e costumam abusar de outras substâncias ou mesmo ter outras compulsões em jogos ou sexo compulsivo”.

    No caso específico da anorexia aliada ao abuso do álcool ou alcoolismo a questão é que ela não se sustenta por muito tempo, segundo a psiquiatra.

    – O álcool pode reduzir um pouco o apetite, assim como as anfetaminas, e faz a pessoa se manter em pé, porque tem caloria. Mas é uma caloria vazia, que não nutre nada. Não é verdade que uma pessoa pode viver só de álcool. Não existe ninguém que vai muito longe com as calorias contidas nele.

    Para o psiquiatra Celso Garcia Júnior, coordenador do ambulatório de Transtornos Alimentares do Departamento de Psicologia Médica e Psiquiatria da Universidade de Campinas, o transtorno também se caracteriza por atingir mais frequentemente mulheres adultas, “apesar dos transtornos alimentares começarem na adolescência.”

    Fonte R7

    Posted by @ 12:09

    Tags: , , , , , , , , , , , , ,

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *