Cientistas americanos cultivaram um músculo em laboratório que se regenera