• Dicas, saúde 28.02.2012 No Comments

    A temporada mais quente do ano pode causar problemas desagradáveis à pele. Veja como agir

    Verão é sinônimo de calor, praia, piscina e vida ao ar livre! No entanto, este é o período em que ocorre o aumento da transpiração e da exposição solar, o que pode causar coceiras, irritações e alergias cutâneas. Alguns casos simples podem ser evitados e até mesmo solucionados com pequenas atitudes, enquanto outros necessitam da orientação do dermatologista. Fique por dentro destes problemas:

    Brotoejas
    Comuns principalmente nas crianças e nos jovens, são causadas pelo excesso de suor que não consegue atravessar a camada mais superficial da derme. “Como a transpiração fica retida, acaba provocando um processo inflamatório. Para prevenir, nos dias quentes o ideal é usar roupas leves, evitar as de tecido sintético, tomar banho com água morna ou fria e passar talco nas regiões que mais transpiram. “O talco absorve a transpiração excessiva”, explica a dermatologista Ligia Kogos, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

    Acne solar
    São aquelas espinhas pequenas e doloridas que surgem principalmente no colo, nos ombros, nas costas e na testa após a longa exposição aos raios solares. “Por pouco tempo o sol age como anti-inflamatório e alivia as acnes. Mas depois de alguns dias ele passa a matar as bactérias protetoras da derme, favorecendo o surgimento das espinhas. “Para se prevenir, use protetor oil free, não exagere na aplicação de hidratantes gordurosos e tome banho com sabonetes antibactericidas”, orienta a médica. Uma boa opção é usar o sabonete Lifebuoy, que conta com o poderoso sistema antibacteriano Active 5 que garante 100% mais proteção contra bactérias.

    Alergia ao sol
    “Superfície ‘empipocada’ por bolinhas vermelhas e uma coceira incontrolável. Estes são sintomas da alergia solar, que costuma aparecer logo após tomar sol, e atinge principalmente as regiões mais expostas, como colo, ombros, tórax e coxas”, explica Ligia. A prevenção não é possível, mas para reduzir a intensidade dos sintomas use protetor com FPS elevado. “Muitas vezes o médico pode indicar o uso de antialérgicos. Mas, de qualquer forma, após dois ou três dias de sol moderado a pele se acostuma e a reação desaparece”, conta a médica.

    Queratose pilar
    Este é um problema comum que, apesar de não ser causado pelo aumento da temperatura, fica evidente no verão, já que nesta época o corpo fica mais exposto e a aspereza cutânea se torna visível. “Ela é causada pelo excesso de queratina nos poros, por onde emerge a penugem que recobre os braços e as coxas”, explica a dermatologista. Quando passamos a mão sobre a região, temos a sensação de aspereza, como se estivesse arrepiada. Em alguns casos, a área pode ficar avermelhada. “Use um sabonete à base de ácido salicílico, com bucha vegetal, e após o banho capriche na aplicação do creme hidratante”, aconselha Ligia. Experimente o Hidratante Dove após o banho e deixe sua pele lisinha, lisinha!

    Tags: , ,

  • Mulheres que sofrem ou já sofreram de enxaqueca correm maior risco de desenvolver depressão, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira (22). A pesquisa será apresentada em abril durante o encontro anual da Academia Americana de Neurologia.

    A pesquisa usou dados de mais de 36 mil mulheres sem depressão. Elas foram divididas em quatro grupos: as que têm enxaqueca com aura – uma distorção colorida na visão que ocorre em crises agudas –; as que têm enxaqueca sem aura; as que tiveram enxaqueca no passado e não sofreram crises por mais de um ano; e as que não têm histórico de enxaqueca.

    Depois de 14 anos de acompanhamento das pacientes, a maioria das mulheres com enxaqueca desenvolveu depressão: foram 3.971 deprimidas, de um total de 6.456 pessoas.

    A pesquisa concluiu que as mulheres com histórico de enxaquecas correm um risco 40% maior de desenvolver depressão, em comparação com as mulheres que nunca sofreram com o problema. A presença ou não da aura se mostrou irrelevante nesse aspecto.

    Para o autor Tobias Kurth, do Hospital Brigham and Women’s, em Boston, nos EUA, o estudo deve servir como um incentivo para que os médicos alertem suas pacientes com enxaqueca sobre a relação para que sejam encontradas maneiras de prevenir a depressão.

    Tags: , ,

  • A dor nas costas é uma das doenças mais frequentes na população mundial. Estima-se que 80% das pessoas sofrerão de algum tipo de dor nas costas durante a vida. Ela normalmente atinge a região inferior das costas, denominando-se lombalgia, mas também pode acometer a região cervical e torácica.

    No Brasil, cerca de 36% da população sofre de dor nas costas. Ela é mais comum após os 40 anos, mas pode atingir qualquer indivíduo em qualquer idade, sendo rara na infância. São inúmeras as causas de dores nas costas podendo ser desde desvios posturais, exercícios mal executados, problemas musculares e em nervos e até mesmo metástase óssea de alguns tumores.

    Alguns grupos de risco para dores nas costas são: mulheres, idosos, obesos, sedentários e fumantes. Os sintomas são claros e caracterizam-se por dores nas regiões das costas, podendo ter redução da flexibilidade e rigidez da coluna. Normalmente o diagnóstico é simples, feito diretamente pelo médico. Entretanto, em alguns casos, o profissional da saúde pode requerer exames mais específicos para investigar a fundo as causas das dores.

    As dores nas costas podem reduzir as atividades diárias do paciente, sendo constantemente uma das causas de reclassificação profissional.

    Os tratamentos podem ser feitos à base de medicamentos (como antiinflamatórios, corticóides, miorrelaxantes e opióides), fisioterapia e exercicios físicos, cirurgia ou tratamentos alternativos. Plantas como o salgueiro-branco e a arnica e também a homeopatia são indicadas.

    É importante que o paciente controle sempre o seu peso, mantenha uma boa postura, evite fumar, tenha hábitos saudáveis de vida e pratique esportes. Essas medidas auxiliam no tratamento e previnem o aparecimento de novas dores.

    Sintomas


    Os sintomas da dor nas costas são em geral:

    Dores musculares na região das costas

    Rigidez da coluna

    Dor persistente após um longo período levantado ou sentado, após execução de exercício físico ou manipulação de cargas pesadas

    Flexibilidade reduzida

    Incapacidade de manter a coluna reta

    Sensação de “estalo” nas costas

    Em alguns casos, dor nas costas pode se irradiar para outras regiões, como coxas e pernas. Nessa situação, a causa mais comum é compressão do nervo que pode estar associada à hérnia de disco.

    Os sintomas da dor nas costas podem ser agudos (presente por menos de 4-6 semanas) ou crônicos (superior a 6 semanas). As dores crônicas são mais raras e, nesses casos, um médico deve ser consultado.

    Causas

    A dor nas costas é uma doença complexa da qual ainda desconhecemos todas as causas. Há inúmeros fatores que podem desencadear essas os sintomas:

    – Problemas musculares (por exemplo, contratura muscular, estiramento de músculos)

    – Má posição ou erros de postura do dia-a-dia

    – Desvios posturais, como lordose cervical, lordose lombar e cifose dorsal

    – Falsos movimentos

    – Problemas psicológicos como o estresse ou um choque psicológico

    – Osteoporose

    – Artose (na região da cartilagem)

    – Artrite

    – Gravidez (por causa do ganho de peso)

    – Lesões de disco intervertebral

    – Metástase (em caso de câncer)

    – Obesidade e sedentarismo

    – Quedas, acidentes e fraturas

    – Problemas congênitos, como escolioses

    – Irregularidades na composição na estrutura da coluna

    – Exercícios físicos mal feitos

    – Hérnia de disco

    Uma condição particularmente rara, mas que merece atenção, é a chamada “Síndrome da Cauda Equina”. Essa é uma condição neurológica que afeta nervos que enviam informações para as regiões inferiores do corpo (região lombar e pernas) e pode estar relacionada com dor nas costas. Além disso, infecções da coluna espinhal, embora raras também, podem gerar dor, normalmente acompanhada de febre.

    Tags: , , , ,


  • A primeira reação do sistema de defesa do corpo humano infectado pelo HIV é tentar isolar o vírus causador da Aids. Essa resposta acontece por meio de um mecanismo complexo, explicado pela primeira vez por uma pesquisa publicada neste domingo pela revista científica “Nature Immunology”.

    A responsável por essa defesa é uma proteína chamada SAMHD1. Pesquisas recentes já mostravam que as células dendríticas – que identificam os corpos estranhos em nosso sistema de defesa – com essa proteína são imunes à infecção pelo HIV.

    Quando um vírus como o HIV infecta uma célula, ele precisa sequestrar o DNA dela para se replicar. A partir daí, a célula incorpora genes do HIV e passa a produzir novos vírus dentro do corpo.

    Nas células que contêm a SAMHD1, essa proteína destrói a estrutura do DNA que o vírus normalmente captura. Dessa forma, ele não se replica. “O vírus entra na célula e nada acontece”, resumiu Nathaniel Landau, um dos autores do estudo, em material de divulgação da Universidade de Nova York, nos EUA.

    Apesar dessa defesa, o vírus evoluiu e passou a infectar outras células do nosso sistema imunológico, que não têm essa proteína.

    Para os autores, compreender a função dessa proteína tem o potencial de desenvolver tratamentos não só contra o HIV, mas também contra outros tipos de vírus que infectam as células com mecanismos semelhantes.

    Tags: , , , ,


  • O whey protein está na moda, muitos esportistas tem o hábito de tomar, mas muitas pessoas não sabem como e porque utilizá-lo. Esse suplemento alimentar pode ser consumido sem restrições por quem possui intolerância à lactose ou alergia às proteínas do leite?

    A atividade física tem feito parte da vida de milhões de brasileiros que se preocupam com a boa forma e qualidade de vida. O verão está chegando e com ele as academias são invadidas por mais pessoas querendo malhar, adquirir massa muscular e perder aqueles quilinhos extras.

    Os suplementos alimentares tem sido cada vez mais adotados nas academias e o whey protein é um dos campeões de vendas. Esse suplemento é a proteína do soro do leite extraída durante a transformação do leite em queijo. Daí seu significado: whey (soro do leite) protein (proteína). Essa proteína pode ser utilizada por atletas que necessitem repor a perda protéica durante o treino e para quem quer emagrecer, sem perder massa muscular.

    Excelente fonte de aminoácidos essenciais, sem adição de gorduras, o whey protein promove maior retenção de nitrogênio (fator de crescimento muscular), é rico em antioxidantes, e fortalece o sistema imunológico reduzindo os sintomas de overtraining (fadiga pelo treinamento extensivo).
    O whey, por ser de alta absorção, pode ser ingerido logo após o treino ou ao acordar, pois durante o sono ficamos um longo tempo sem nos alimentar levando ao catabolismo (“queima” dos nutrientes).

    Existem dois tipos principais desse suplemento, sendo que a diferença é o processo que o whey vai sofrer. Encontramos o tipo concentrado e o isolado. O tipo isolado (90-98% de proteína) possui uma melhor qualidade, contendo menos gordura e mais proteína do que o concentrado (em torno de 20% de proteína).

    Os pacientes com intolerância a lactose podem utilizar preferencialmente a proteína isolada. Cada indivíduo apresenta um grau de tolerância a lactose e essa deve ser respeitada evitando maiores desconfortos. A proteína isolada contém uma quantidade muito pequena de lactose ou por vezes indetectável, sendo uma boa notícia a esses pacientes. Já quem apresenta alergia à proteína do leite de vaca não deve consumir nenhum tipo de whey, pois os sintomas podem ser agravados.

    Dica para o whey ser uma refeição completa após o treino: faça a diluição completa do whey em água (se você for intolerante a lactose, também poderá diluir no leite com baixo teor de lactose), adicione uma fruta de sua preferência e incremente sua vitamina com aveia (1-2 colheres de sopa). Sua vitamina fica muito mais rica e equilibrada, garantindo sua reposição de energia e proteína.
    Antes de consumir qualquer tipo de suplementos alimentares, procure sempre um nutricionista.

    Tags: , ,

  • Em artigo publicado nesta sexta-feira (10/02) no site da revista Science, Gary Landreth, professor da Universidade Casa Western, e colegas de diversas instituições descrevem que a droga bexaroteno foi capaz de agir contra diversos efeitos da doença.

    O bexaroteno é aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) do governo norte-americano e usado há mais de uma década no tratamento de alguns tipos de câncer, como no sistema linfático.

    De acordo com a pesquisa, camundongos administrados com a droga apresentaram reversão rápida no quadro clínico com relação a efeitos danosos promovidos pelo Alzheimer, como perda de memória e prejuízos cognitivos. Segundo os autores do estudo, os resultados são mais do que simplesmente promissores.

    A doença de Alzheimer decorre em grande parte da incapacidade do organismo em limpar o cérebro de fragmentos de proteínas conhecidas como beta-amiloide, que ocorrem naturalmente. Em 2008, Landreth e equipe descobriram que o principal condutor de colesterol para o cérebro, a abolipoproteína (ApoE), facilita a remoção das proteínas beta-amiloide.

    No novo trabalho, os pesquisadores decidiram investigar os efeitos do bexaroteno no aumento da expressão da ApoE em camundongos modificados geneticamente para apresentar efeitos semelhantes aos promovidos pelo Alzheimer em humanos.

    Em artigo publicado nesta sexta-feira (10/02) no site da revista Science, Gary Landreth, professor da Universidade Casa Western, e colegas de diversas instituições descrevem que a droga bexaroteno foi capaz de agir contra diversos efeitos da doença.

    O bexaroteno é aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) do governo norte-americano e usado há mais de uma década no tratamento de alguns tipos de câncer, como no sistema linfático.

    De acordo com a pesquisa, camundongos administrados com a droga apresentaram reversão rápida no quadro clínico com relação a efeitos danosos promovidos pelo Alzheimer, como perda de memória e prejuízos cognitivos. Segundo os autores do estudo, os resultados são mais do que simplesmente promissores.

    A doença de Alzheimer decorre em grande parte da incapacidade do organismo em limpar o cérebro de fragmentos de proteínas conhecidas como beta-amiloide, que ocorrem naturalmente. Em 2008, Landreth e equipe descobriram que o principal condutor de colesterol para o cérebro, a abolipoproteína (ApoE), facilita a remoção das proteínas beta-amiloide.

    No novo trabalho, os pesquisadores decidiram investigar os efeitos do bexaroteno no aumento da expressão da ApoE em camundongos modificados geneticamente para apresentar efeitos semelhantes aos promovidos pelo Alzheimer em humanos.

    Sabia-se que a elevação dos níveis da ApoE aumenta a limpeza das proteínas beta-amiloides do cérebro. O bexaroteno atua ao estimular receptores conhecidos como RXR, que controlam quanto de beta-amiloide é produzido.

    Os cientistas ficaram surpresos não apenas com os efeitos, mas com a velocidade com que o bexaroteno melhorou a perda de memória e problemas de comportamento. Apenas seis horas após a administração da droga, os níveis de beta-amiloides solúveis – que se estimam sejam causadores dos danos na memória causados pelo Alzheimer – caíram em 25%.

    Além disso, segundo o estudo, a mudança se deu juntamente com uma rápida melhoria em diversas características comportamentais em três diferentes modelos de Alzheimer em camundongos.

    Um exemplo de melhoria envolveu o instinto de montagem de ninhos. Quando camundongos com modelo da doença deparavam com materiais que poderiam ser usados para fazer um ninho – como papel higiênico, no estudo –, eles nada faziam.

    Apenas 72 horas após o tratamento com bexaroteno, os animais começavam a usar o papel para construir ninhos. A droga também melhorou a capacidade dos animais em perceber e responder a odores.

    Os cientistas verificaram que o tratamento com bexaroteno atuou rapidamente para estimular a remoção de placas amiloides no cérebro. De acordo com a pesquisa, mais da metade das placas foi eliminada em até 72 horas.

    A redução ao final chegou a 75%. Segundo os autores, a droga parece reprogramar as células envolvidas na resposta imune para “engolir” os depósitos amiloides. O bexaroteno atuaria, portanto, tanto na forma solúvel como na depositada das proteínas beta-amiloides.

    O artigo ApoE-directed Therapeutics Rapidly Clear ?-amyloid and Reverse Deficits in AD Mouse Models (doi: 10.1126/science.1217697), de Gary Landreth e outros, pode ser lido por assinantes da Science.

    Tags: , , , , , , , ,

  • Se quer perder peso, diminuir o apetite é meio caminho andado para não comer em excesso. Mas tenha cuidado, fique longe das farmácias se quer mesmo diminuir o seu apetite. Além do custo elevado dos medicamentos para eliminar o apetite, estas substâncias são de natureza víciante e tem vários efeitos secundários que fazem deles uma escolha potencialmente perigosa. Dado que na maioria dos casos os efeitos destas drogas são de curto prazo e o seu peso volta rapidamente ao que era, são não só caros e perigosos, como também se tornam inúteis. Neste artigo vai aprender a controlar o seu apetite para poder emagrecer rapido e de forma natural.

    Existem vários métodos naturais para controlar o apetite. Os próximos oito foram escolhidos porque são eficientes, baratos e fáceis de implementar para toda a gente!

    Exercício físico

    Ao contrário do que se diz, o exercício físico não dá fome, faz diminuir o apetite. Quando faz exercício físico são estimulados químicos no cérebro chamados endorfinas. Estes químicos são os analgésicos naturais do organismo que ao mesmo tempo de darem boa disposição diminuem o apetite. É curioso porque as pessoas que sofrem de insuficiência de endorfinas tem a tendência a fazer sentir-se melhor com certos tipos de comida.

    Beber Mais Água

    O corpo humano precisa de hidratar muito antes de comer. A sociedade moderna e a constante publicidade faz com que as pessoas confundam sede com a fome. Beber água em intervalos regulares ao longo do dia diminui bastante o apetite.

    Evite Adoçantes Artificiais

    Apesar do facto bem publicitado dos adoçantes não conterem calorias, eles são um inimigo para que quer perder peso. Muitos estudos em humanos e animais provaram que estes adoçantes artificiais estimulam o apetite. Deve evitá-los a todo o custo, evite especialmente os refrigerantes com adoçantes artificiais (Coca Cola Light, Diet e Zero). Beba água.

    Utilize Especiarias

    Estudos recentes demonstraram que a utilização de especiarias como os orégãos e outros reduzem o apetite humano. Uma das possíveis razões é que quanto menos sabor a comida tem, mais tendemos a comer para nos sentir-mos satisfeitos. Estas especiarias tem muito poucas calorias e aumentam o sabor da comida, fazendo com que fique satisfeito mais depressa.

    Tome Sempre o Pequeno-Almoço

    Nunca deixe de tomar o pequeno-almoço. Deixar de tomar a refeição mais importante do dia diminui o metabolismo e faz com que coma alimentos menos saudáveis a entre as refeições.

    Evite Açúcares e Carboidratos

    Coma poucos açúcares e hidratos de carbono e substitua por alimentos ricos em proteína e fibras. Além da desvantagem calórica dos açucares, os hidratos de carbono de cadeia curta são convertidos a glucose e rapidamente armazenados no músculo ou tecido adiposo. Isto leva a grandes altos e baixos nos níveis de açúcar do sangue que depois levam a um aumento de apetite. Os alimentos ricos em proteínas e fibras são mais nutritivos e levam mais tempo a digerir, prevenindo assim os altos e baixos nos níveis de açúcar no sangue. Ao evitar estes acúcares e hidratos de carbono vai ver que começa a perder barriga e vai sentir-se muito mais energético e saudável.

    Coma Devagar

    Depois de dar a primeira dentada numa refeição, o seu estômago demora cerca de 20 minutos a comunicar com o seu cérebro para se sentir cheio. Torne um hábito tomar uma dentada, pousar os talheres enquanto mastiga a comida com calma. Volte a pegar nos talheres depois de ter mastigado e engolido a comida. Ao desenvolver este hábito o seu cérebro vai ter tempo de reconhecer que já consumiu o suficiente antes de você comer demasiado. Comer devagar vai faze-lo sentir cheio e satisfeito com menos comida.

    Padrão de Sono Saudável

    A falta de sono ou um padrão de sono interrompido faz com que várias funções hormonais fiquem desreguladas e vão dar origem a um descontrolo no apetite. Além disso, a maioria das pessoas tende a compensar a falta de energia e cansaço comendo demais ou tomando bebidas com muitas calorias. Dormir regularmente 8 horas por noite vai ajudá-lo a controlar esses apetites que provem de um distúrbio hormonal.

    Estas oito dicas são fáceis de implementar e são muito importantes para perder peso e emagrecer, quando tem este conhecimento é muito mais fácil resistir a desejos de comida que sabe que lhe vai fazer mal.

    Espero que tenha gostado da leitura e que esta informação lhe seja útil. Existem muitas mais dicas para emagrecer por isso leia outros artigos do nosso site! Emagrecer não é difícil, mas você tem que tentar! Caso tenho alguma dúvida ou questão não hesite em deixar um comentário! Boa sorte na perda de peso e no emagrecimento!

    Tags: , , ,

  • Se quer emagrecer, há várias maneiras de perder peso e massa gorda, um deles é aumentando o metabolismo! Sabe que existem vários métodos para aumentar o metabolismo? Sabia que há esperança para si, mesmo tendo um metabolismo lento?
    Existem várias formas de aumentar o metabolismo e algumas desses métodos são fáceis de integrar no seu dia a dia.
    Vai ficar a saber de 5 dicas para aumentar o metabolismo para poder queimar mais calorias e perder peso mais rápido, ficando mais perto do seu corpo de sonho!

    Exercícios cardiovascular

    O primeiro método para aumentar o metabolismo e perder peso é fazendo exercício cardiovascular. Quando faz exercício cardiovascular o corpo começa a queimar muitas calorias e começa a consumir a gordura armazenada no corpo. Pode fazer uma variedade de exercício cardiovascular, desde correr, ciclismo, elíptica, natação ou mesmo caminhara. O importante é puxar os limites do corpo.
    Deve fazer exercício de 3 a 5 vezes por semana e cada sessão deve durar entre 30 e 45 minutos para ter os melhores resultados.

    Treino de Musculação

    A segunda maneira é fazer algum levantamento de pesos. Sim, o levantamento de pesos ajuda não só a crescer os músculos mas também é uma maneira fantástica para ajudar a perder peso. Cada quilo de músculo que ganha vai gastar mais 120 calorias por dia. Isto significa que se ganhar 4 kilos de massa muscular, o seu corpo gasta mais 480 calorias por dia, mesmo sem fazer nada porque estas calorias são utilizadas para manter o musculo.

    Deve fazer musculação 2 vezes por semana deve exercitar todos os músculos do corpo. Deve exercitar o corpo todo para ter os maiores benefícios em termos de queimar gordura, e dê atenção especial às pernas, porque estas tem uma grande facilidade de ganhar muita massa muscular!

    Musculação de alta intensidade

    A terceira técnica para aumentar o metabolismo é fazendo treinos de musculação de alta intensidade. O treino de musculação normal é bom mas os resultados podem ser aumentados. A musculação de alta intensidade envolve treinos com super-séries, séries em pirâmide e séries gigantes. Este tipo de treino avançado pode ser integrado no seu treino depois de 6 a 8 meses de musculação normal.
    Este tipo de treino de musculação avançado permite aumentar o metabolismo e perder gordura e emagrecer pois o metabolismo aumenta durante 16 horas, queimando mais calorias e gorduras.

    Comer mais vezes as dia

    Outra maneira de perder peso aumentando o metabolismo é comendo mais vezes ao dia! É estranho porque ouvimos em todo o lado que se quiser emagrecer tem de comer menos.
    O importante aqui é comer refeições mais pequenas e mais saudáveis. Isto pode aumentar bastante o metabolismo por causa do efeito térmico da comida. Cada vez que ingerimos alimentos, o nosso metabolismo acelera. Assim se comermos6 pequenas refeições por dia, isto vai fazer o metabolismo aumentar 6 vezes ao dia!

    Mais proteína em vez de hidratos de carbono

    Comer mais alimentos com proteínas em vez de hidratos de carbono faz aumentar o metabolismo e perder peso e gordura. Isto acontece porque o organismo utiliza mais calorias ao metabolizar proteínas comparado com os hidratos de carbono. Tente comer mais carnes magras como o frango, peru e peixe em vez de comer carne de porco ou de vaca.

    Agora ficou a saber 5 dicas para perder peso aumentando o metabolismo. Cada método ajuda o seu corpo a queimar mais calorias e se combinar as 5 técnicas vai perder muita gordura e emagrecer para ter mais saúde e o corpo que sempre quis! Uma coisa importante de que se deve lembrar é que quando você aumenta a sua massa muscular o seu IMC ou Índice de Massa Corporal pode ficar mais estático, porque o músculo pesa mais que a gordura, isso é normal!

    Aumentar o metabolismo e emagrecer não é difícil. É muito difícil faze-lo quando não sabe como o fazer, mas agora que sabe estas 5 estratégias deve começar a implementá-las para começar a perder peso já!

    Tags: , , ,

  • Além de levíssima, a lichia é uma ótima aliada no emagrecimento graças a uma substância que regula as células de gordura. Guarde o nome dela: cianidina

    Se o critério para fazer parte da sua dieta, ainda mais no verão, é não pesar na balança, saiba que essa fruta de origem chinesa é uma das menos calóricas, ainda mais se comparada com outras delícias que aportam nos supermercados nesta época de festas de final de ano.

    “A licha tem apenas 6 calorias, o que representa, mais ou menos, 0,3% do que um adulto pode comer ao longo de um dia”, estima a nutricionista Raquel Magalhães, do Hospital Copa D’Or, no Rio de Janeiro. Ou seja, se devorar dez unidades suculentas, só irá gerar energia o suficiente para tostar em uma atividade bem simples, como fazer a cama ou arrumar a mala para um final de semana na praia. Algo assim.

    Mas a leveza do fruto não é o único argumento a seu favor na discussão de estratégias antiobesidade. Veja que curioso: um estudo da Universidade de Hokkaido, no Japão, analisou a perda de gordura abdominal em voluntários que receberam extrato de lichia. “Ao fi nal de dez semanas, eles derreteram 15% a mais de gordura na região da barriga do que os participantes tratados com placebo”, explica por e-mail, com exclusividade a SAÚDE!, o médico Jun Nishihira, que conduziu a pesquisa. Ele até revelou sua suspeita: o efeito se deve à cianidina.

    A cianidina é um pigmento que tinge a casca de vermelho e, apesar da brancura da polpa, também se faz presente nela, ainda que em quantidades bem menores — mas incrivelmente eficientes na ação sobre as gorduras. “Vale lembrar que não existem alimentos milagrosos para o emagrecimento”, alerta Mirian Martinez, nutricionista do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo, ao ouvir a notícia. “A lichia pode, sim, dar uma força se associada a uma dieta equilibrada e à prática de atividade física para cumprir essa função.” Não adianta se esbaldar com ela e, em seguida, comer um panetone inteiro, por exemplo. Por falar em se esbaldar, Nishihira não determinou ainda a quantidade ideal de frutinhas a ser consumida para perder centímetros na cintura. Então coma à vontade, sem dispensar acompanhamentos saudáveis.

    Outro encanto da lichia é ser uma fonte de vitamina C: com apenas seis frutas, você já alcança a recomendação de ingestão diária do nutriente de um jeito doce, doce… “A vitamina estimula o sistema imunológico, aumenta a resistência às infecções, auxilia a cicatrização de feridas, aumenta a absorção do ferro pelo intestino e evita o envelhecimento precoce”, enumera Carla Christimann, nutricionista do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre.

    Só que, justamente por ser rica em vitamina C, a frutinha exige alguns cuidados. Quando submetida ao calor ou em contato com a luz, a substância se perde. Por isso, deve ser armazenada em locais frescos e escuros e, de preferência, ser consumida in natura.

    Já o mineral que aparece em maior abundância no fruto chinês é o potássio. “Ele atua no equilíbrio da água do organismo, ajuda no armazenamento de proteínas musculares, na função renal, na contração do músculo cardíaco e no relaxamento muscular em geral”, diz Solange Saavedra, gerente técnica do Conselho Regional de Nutrição de São Paulo e Mato Grosso do Sul. O potássio também é conhecido por seu poder anticâimbras e, por isso, pode ser consumido em boas doses por quem pratica atividade física.

    O QUE ELA TEM

    Em uma porção de 100 g (aproximadamente dez unidades sem casca)

    Valor energético………..66 cal
    Carboidratos…………..16,53 g
    Proteínas………………….0,83 g
    Gorduras………………….0,44 g
    Fibras…………………………1,3 g
    Cálcio…………………………5 mg
    Fósforo……………………..31 mg
    Ferro……………………..0,31 mg
    Potássio…………………171 mg
    Vitamina C…………….71,5 mg
    Tiamina…………………0,01 mg
    Ribofl avina…………..0,065 mg
    Niacina……………………0,6 mg

    FONTE: DEPARTAMENTO DE AGRICULTURA DOS ESTADOS UNIDOS (USDA)

    NOVIDADE? SÓ PARA NÓS…

    Para os brasileiros, a lichia é uma mania de consumo mais recente, que só nas últimas décadas começou a aparecer à mesa — e olhe lá, que ainda é difícil encontrá-la em algumas regiões. Mas os chineses tiram proveito da frutinha há tempos. Seu cultivo é conhecido desde 1500 a.C. e cresce ano a ano, principalmente no sudeste daquele país. No Brasil, a primeiríssima lichieira foi plantada no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, em 1810, e serviu para alegrar o olhar dos visitantes porque os frutos só passaram a ser comercializados 160 anos depois. Hoje, a lichia é cultivada principalmente no estado de São Paulo, responsável por 90% da produção nacional.

    PODER ANTIOXIDANTE

    A cianidina, que assegura a ação antiobesidade da lichia, e outras substâncias classificadas como antocianinas — todas pigmentos — são antioxidantes que combatem o envelhecimento precoce e diversas doenças. Funciona assim: dentro do corpo, essas substâncias doam elétrons aos radicais livres, estabilizando-os e impedindo que provoquem alterações celulares. “Ao captar os radicais livres, as antocianinas colaboram para prevenir problemas cardíacos e câncer”, afirma Eliana Vellozo, nutricionista da Universidade Federal de São Paulo.

    RANKING DO POTÁSSIO

    O mineral pode ser encontrado em hortaliças, frutas, carnes, leite e cereais. Em dez lichias, há 171 mg de potássio, a mesma quantidade encontrada em metade de uma banana-prata ou em seis pêssegos. Veja abaixo:

    10 lichias (66 cal) =

    6 pêssegos (216 cal)
    ou
    5,5 maças (308 cal)
    ou
    ¼ abacate (30 cal)
    ou
    ½ banana-prata (50 cal)

    MANJAR DE LICHIA

    Ingredientes:

    MANJAR
    • 1 folha de gelatina em pedaços
    • 2 copos (400 ml) de polpa de lichia
    • ½ lata de leite condensado
    • 2 colheres de sopa de amido de milho

    CALDA
    • 1 copo (200 ml) de polpa de lichia
    • 2 colheres de sopa de açúcar
    • Lichias inteiras à vontade
    • Corante vermelho

    Modo de fazer:

    Corte a folha de gelatina em pequenos pedaços e dissolva-a em água por cerca de 10 minutos. Em seguida, bata todos os ingredientes no liquidificador por 1 minuto. Coloque a mistura em uma panela e leve ao fogo alto por cerca de 4 minutos. Depois, baixe o fogo e mantenha o preparo, cozinhando por mais 6 minutos, mexendo sempre. O ponto deve ser semelhante ao de um mingau grosso. Tire do fogo e leve à geladeira em fôrma única ou em taças individuais. Para fazer a calda, misture os ingredientes e cozinhe por 3 minutos, até ficar em ponto de fio. Leve à geladeira e coloque sobre o manjar para servir. Decore com lichias inteiras ou cortadas em pequenos pedaços.

    Rendimento: 5 porções

    Tags: , , , , , , , , , ,

  • Acontece que esse gasto calórico vindo da quebra dos nutrientes — e conhecido como termogênese alimentar — não entra na equação das dietas de hoje em dia, principalmente por ter sido revelado e consolidado pela ciência somente nos últimos anos. “Percebemos que era o momento de alterar o nosso método para adaptá-lo aos conhecimentos científicos atuais”, afirma Marcelly Ferrari, editora de conteúdo do Vigilantes do Peso, no Rio de Janeiro.

    Por isso, no dia 2 de janeiro de 2012, chega ao Brasil o ProPontos, o novo sistema dessa organização. “A ideia é justamente contemplar as novidades das pesquisas sem complicar demais a vida das pessoas, inclusive a de quem passa mais tempo fora do que dentro de casa”, reforça Sônia Almeida, nutricionista-chefe do Vigilantes.

    Que fique claro: o sistema de pontos não será renegado. Ou seja, cada participante vai continuar recebendo uma cota a ser gasta diariamente e uma extra para ser torrada durante a semana naqueles momentos especiais. O que de fato muda é a forma como os pontos são atribuídos aos alimentos em geral. Isso porque, se antes eles eram mais baseados nas calorias, agora o foco está na presença e na concentração dos chamados macronutrientes: o carboidrato, a gordura e a proteína.

    Saciedade é uma palavra-chave dentro da nutrição moderna. E o Vigilantes do Peso conseguiu incluí-la no seu dicionário com aquela decisão de criar uma fórmula baseada nos macronutrientes. “As proteínas, por exemplo, dão mais trabalho para serem digeridas do que as gorduras. E isso faz com que elas tragam uma maior sensação de estômago cheio”, analisa Celso Cukier, nutrólogo do Instituto de Metabolismo e Nutrição, em São Paulo. Logo, um prato repleto de fontes proteicas culmina em menos pontos riscados da cota diária do que outro extremamente gorduroso.

    Aliás, as fibras ganharam importância na matemática dos pontos por aplacarem a fome. “Elas diminuem o ritmo de absorção da glicose, e essa desaceleração é outro fator que contribui para a saciedade”, ensina a nutricionista carioca Mariana Froes.

    Frutas à vontade!

    Uma das metas do Vigilantes do Peso foi buscar um plano que pudesse ser seguido pela vida toda. Ou, dito de outra maneira, que proporcionasse, além da diminuição da barriga, uma alimentação equilibrada. “Foi observado que os obesos geralmente têm deficiências nutricionais e hábitos alimentares muito errados”, diz Sônia Almeida.

    Para estimular a incorporação de um cardápio saudável, a esmagadora maioria das frutas — a única exceção é o abacate — e boa parte dos legumes não implicam em mais nenhum ponto. Só um detalhe: a regra vale quando esses vegetais são consumidos em sua versão natural. Um suco de laranja ou mesmo a polpa do açaí terão que ser contabilizados como uma porção de alimento qualquer.

    Esse princípio, entretanto, demanda certo cuidado. “O incentivo é realmente interessante. Mas deve haver controle, porque há uma pequena probabilidade de o participante, especialmente se ele sofrer com alguma compulsão, ingerir frutas em demasia”, ressalta Mariana Froes. E esse excesso pode, sim, terminar em barriga inflada. Apenas para pensar em uma hipótese, cada unidade de banana-da-terra dispõe de 122 calorias. E comer pencas dela diariamente sem dúvida comprometeria a queda do ponteiro da balança.

    O meio encontrado para evitar problemas dessa ordem foi criar livros e cartilhas que expliquem detalhes sobre uma alimentação balanceada (veja outros materiais de apoio do ProPontos à direita). E também disponibilizar orientadores nas reuniões para reforçar as atitudes corretas. A polêmica, aí, recai sobre o fato de essas pessoas não serem nutricionistas. “Todas elas recebem treinamento e, por terem participado do Vigilantes do Peso, sabem como ninguém as ânsias de alguém que está entrando agora no programa”, defende Marcelly Ferrari. “Porém, a ausência de um especialista dificulta o diagnóstico de doenças ou intolerâncias que devem ser consideradas em qualquer dieta”, contrapõe Cukier. No final das contas, uma coisa não elimina a outra. Aliar o recente programa do Vigilantes do Peso a consultas com profissionais de saúde é bastante válido para conquistar seus objetivos — de uma vez por todas.

    Os outros pilares do programa
    Para ser um sucesso total, ele não depende só da alimentação

    Assista às reuniões
    Um estudo do Centro de Pesquisas em Nutrição Humana, na Inglaterra, comprovou que, quando uma dieta vislumbrava encontros em grupo frequentes, a perda de peso era duas vezes maior do que um regime que somente se concentrava no prato. “O apoio de outros serve de encorajamento para aqueles momentos difíceis”, explica Susan Jebb, que assinou o trabalho.

    Mantenha-se em movimento
    A atividade física é considerada fundamental pela equipe do Vigilantes do Peso e inclusive está no programa. Explica-se: ao superar suas metas de exercício na semana, você ganha pontos extras para serem utilizados nos dias seguintes.

    Um pouco de história
    O Vigilantes do Peso surgiu na sala da casa de Jean Nidetch, no início dos anos 1960, nos Estados Unidos. Ela recebeu amigas para discutir como perder peso e daí veio a ideia de aliar uma dieta séria a reuniões frequentes. No Brasil há 34 anos, a organização instituiu o sistema de pontos por aqui em 2003.

    A cota de cada um
    Por mais que estejamos falando de um método destinado à população em geral, o total de pontos a que se tem direito no Vigilantes varia, dependendo do sexo, da idade, da altura, do peso e dos próprios objetivos. “A cota também muda de acordo com a evolução do emagrecimento da pessoa ao longo do tempo”, completa Sônia Almeida.

    coxinha

    Antes…

    283 calorias

    15 pontos – No método que vai dexar de ser usado, as calorias e o total de gorduras eram os parâmetros principais para atribuir uma pontuação às porções dos alimentos.

    … e agora

    O que mata a fome – As fibras ganharam importância por regular a digestão, o que diminui o apetite e, logo, os riscos de uma comilança desenfreada.

    A energia de cada nutriente – Enquanto 1 grama de proteína ou de carboidrato traz 4 calorias, 1 grama de gordura possui 9. Isso influencia na conta do novo sistema.

    Custo de conversão – Até 20% das calorias do carboidrato são torradas antes de o nutriente ser absorvido. No caso da gordura, são apenas 3%. Daí que o ProPontos abrange diferenças assim para ser mais preciso.

    17 pontos – Com essas novas considerações, a coxinha se torna uma escolha ainda mais pesada. Se valia 15 pontos no passado, agora… Portanto, se desejar comê-la, será preciso abdicar de outras comidas engordativas no resto do dia.

    Maça

    Antes…

    1 ponto – Uma maçã grande tem cerca de 130 calorias. Isso fazia com que, na versão anterior do programa, ela consumisse 1 ponto da cota diária permitida.

    … e agora

    Densidade energética – Um fator estimulado é apostar em opções que tenham um grande volume, mas poucas calorias, como justamente a maçã.

    Alimento pleno – Esse título é conferido aos itens que não estão lotados de sódio, gordura saturada e açúcar e, por outro lado, apresentam boas doses de fibras.

    0 ponto – Por ofertarem vitaminas e outras substâncias benéficas, as frutas não são mais pontuadas, desde que ingeridas in natura. A única exceção é o gordo abacate.

    Material básico
    Os itens abaixo são fundamentais para seguir o ProPontos

    Livros de apoio
    Eles trazem dados a respeito do programa e, mais do que isso, sobre a manutenção do peso ideal.

    Calculadora
    Quando você coloca a quantidade de gorduras, proteínas, carboidratos e fibras de uma porção de alimento, ela revela os pontos a serem descontados.

    Diário pessoal
    Permite saber quanto ainda se pode consumir, além de fornecer o histórico de seus progressos.

    Tags: , , ,